De todos os times do Leste Europeu, o sorteio dos grupos da Liga dos Campeões foi mais generoso com o Zenit São Petersburgo. Afinal, o atual bicampeão russo está na chave C ao lado de Milan, Anderlecht e Málaga. Na teoria, ao analisar os elencos, é a segunda força do grupo, até mesmo pela recente experiência europeia adquirida. Para quem não se lembra, o Zenit caiu nas oitavas de final da última Champions, eliminado pelo Benfica.

Não fez grandes contratações para essa temporada, mas manteve a base comandada por Luciano Spaletti e tem condições de complicar a vida dos rossoneri também. Só não pode vacilar contra o Anderlecht, time mais fraco da chave ao meu ver, e o Málaga, que entra como franco-atirador. Além de tudo isso, tem um dos maiores orçamentos do futebol europeu.

Mantendo a análise na Rússia, o Spartak Moscou também caiu em uma chave relativamente agradável. No Grupo G, ficará certamente atrás do Barcelona e à frente do Celtic. A briga boa será, justamente, com o algoz do rival de São Petersburgo, o Benfica. No mínimo tem que garantir a Liga Europa.

Mudando para a Ucrânia, Dynamo Kiev e Shakhtar Donetsk não têm muito o que comemorar. No Grupo A, Porto e Paris Saint-Germain são os favoritos, com o Dinamo Zagreb candidato a lanterna. Assim, o Dynamo Kiev teria que roubar pontos de portugueses e/ou franceses. Mais provável contra o PSG, que retorna à Champions após sete anos e disputará o torneio pela sexta vez.

Já o Shakhtar tem uma luta inglória contra o atual campeão Chelsea e a forte Juventus, também de volta à LC. Curioso será ver o confronto bilionário fora de campo entre Rinat Akhmetov e Roman Abramovich. O Nordsjaelland será mero participante, provavelmente.

Para fechar a análise do Leste, o BATE Borisov tem improváveis chances de avançar no Grupo F, contra o atual vice-campeão da Champions, Bayern Munique, Valencia e Lille. Ao menos aparece pela segunda vez consecutiva na fase de grupos da Champions e pela terceira vez em sua história.

Por fim, o glorioso campeão romeno, o Cluj, está em uma chave bem acessível. Tem o grande favorito Manchester United, que após o vacilo da temporada passada não deve bobear novamente, o experiente Braga (sim, experiente, basta ver o currículo europeu recente do clube) e o mediano Galatasaray. Como é a terceira participação dos romenos, uma classificação para as oitavas não pode ser classificada como impossível.

Adendo: o Grupo D é, de longe, o mais forte. No entanto, o mais legal é, de longe, o Grupo A!