O Zenit estava com o título do Campeonato Russo encaminhado desde antes da paralisação da competição. E, neste domingo, os celestes aproveitaram para confirmar a conquista com quatro rodadas de antecedência. O clube de São Petersburgo visitou o Krasnodar e celebrou o feito com a vitória por 4 a 2. Autor de dois gols, o atacante Sardar Azmoun foi o destaque da partida, enquanto Artem Dzyuba e Aleksey Sutormin completaram a contagem. Bicampeão consecutivo, o Zenit chega a sete conquistas na liga nacional, somando também o período soviético.  O predomínio, entretanto, é recente: as últimas seis taças vieram a partir de 2007.

Com alto investimento da Gazprom, o Zenit possui o elenco mais caro do Campeonato Russo e havia trazido ótimos reforços já no começo de 2019, antes de consumar o título na temporada passada. Voltaram a despejar dinheiro no atual mercado, com as compras principais dos brasileiros Malcom e Douglas Santos. Enquanto o lateral foi titular absoluto na campanha, com mais minutos em campo do que qualquer outro jogador do elenco, o ponta atuou menos por causa das lesões. Ainda assim, Malcom voltou bem nesta reta final e deu sua contribuição, em especial pela ótima atuação na goleada sobre o CSKA Moscou.

Os destaques no elenco do técnico Sergei Semak vão além dos brasileiros. Artem Dzyuba (16 gols) e Sardar Azmoun (13 gols) foram as principais referências no ataque, com menção honrosa à altíssima contribuição do centroavante russo também nas assistências, com 11 no total. Pelo meio-campo, Wilmar Barrios e Magomed Ozdoev formaram a base no setor, com aparições costumeiras do veteraníssimo Yuri Zhirkov. Já a zaga continua liderada por Branislav Ivanovic, dono da braçadeira de capitão. A força do Zenit é evidente, ainda mais comparando com os concorrentes no Campeonato Russo.

Desta vez, o Zenit não liderou de ponta a ponta, como na campanha passada. Apesar das três vitórias consecutivas na largada, a equipe oscilou um pouco mais no primeiro turno e chegou a ocupar a quinta colocação. A recuperação começou em setembro, com algumas vitórias importantes em confrontos diretos, sobretudo nos 6 a 1 diante do vice-líder Rostov. A partir de novembro, os celestes não sairiam mais da liderança. São 15 jogos de invencibilidade, com 12 vitórias neste intervalo. Dono do melhor ataque com 56 gols, uma média superior a dois tentos por jogo, a defesa também apresenta ótimas marcas e só sofreu 14 tentos. Concorrente mais próximo, o Lokomotiv Moscou está 13 pontos atrás.

O Zenit ainda pode conquistar a dobradinha nacional. Está na semifinal da Copa da Rússia, na qual enfrentará o Spartak Moscou. O desafio mesmo é se apresentar melhor nas competições continentais e tentar repetir os sucessos de outrora. Na atual Champions, os celestes entraram em um grupo equilibrado contra Lyon, Benfica e RB Leipzig, mas terminaram na lanterna. Tentarão dar a volta por cima com a presença já assegurada na fase de grupos da próxima edição do torneio continental.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore