O West Ham tirou a zica e finalmente conseguiu a sua primeira vitória na Premier League na temporada 2018/19. E foi de forma categórica. Em pleno Goodison Park, estádio do Everton, o West Ham venceu por 3 a 1. Um alívio para o técnico Manuel Pellegrini, contratado para esta campanha, que já vinha sofrendo pressão depois de quatro jogos e quatro derrotas. E com o bônus de ser o aniversário de 65 anos do treinador chileno.

LEIA TAMBÉM: Zaha deu vitória ao Crystal Palace com este golaço contra Huddersfield e reclama da violência dos adversários

Dois jogadores brilharam na vitória dos Hammers. Marko Arnautovic foi o comandante do ataque e participou diretamente da construção do primeiro gol, no início do lance e também com o passe para o gol de Andriy Yarmolenko, aos 11 minutos de jogo. E quando o gol foi marcado, o Everton fazia um bom jogo, com os dois times bastante equilibrados. Esse gol, claro, mudou muito o jogo em favor dos visitantes.

Aos 31 minutos, o goleiro Jordan Pickford herói inglês na Copa, falhou feio. Saiu jogando errado, Mark Noble se antecipou, sofreu a falta e a bola sobrou para Yarmolenko, na ponta direita. Ele fez a jogada, puxou para o meio e, já dentro da área, finalizou colocado, buscando o ângulo. Golaço do West Ham, que ampliava a vantagem para 2 a 0.

O Everton ainda conseguiu reagir no primeiro tempo. Aos 44 minutos, o treinador Marco Silva tirou o volante Morgan Schneiderlin e colocou o atacante Bernard. Havia dúvidas se o volante francês começaria jogando depois de perder o pai nesta semana. Ele foi o escolhido para sair quando o treinador português precisou mudar o esquema tática. E Bernard entrou muito bem em campo. Jogou onde mais conhece, aberto pela esquerda.

Foi pouco depois da mudança que o gol saiu. Depois de jogada que foi trabalhada com paciência, até que chegou ao lado direito com Jonjoe Kenny, que cruzou para a área e Gylfi Sigurdsson, que cabeceou bem e deixou fora do alcance de Lukasz Fabianski: 2 a 1. Foi o placar do primeiro tempo. E foi nesse ritmo que começou o segundo tempo. O Everton pressionou na volta do intervalo, tentando o gol de empate, e foi chegando perto.

Só que bastou ao West Ham um bom ataque para marcar e ampliar novamente a vantagem para dois gols. Obiang pegou a bola no meio-campo, Gueye tentou desarmá-lo, mas ele saiu da marcação, tocou para Arnautovic, em uma tabela entr os dois que terminou com a finalização do austríaco para marcar 3 a 1. Mais um belo gol coletivo do West Ham, assim como foi o primeiro. Eram 16 minutos do segundo tempo.

Curiosamente, ele saiu logo depois para a entrada de Michail Antonio. O técnico Pellegrini ainda tirou Mark Noble e Yarmolenko ao longo do jogo. O time comandado pelo chileno segurou a onda. Um resultado importantíssimo de um time que se reforçou para a temporada e tinha pretensões maiores que brigar apenas para não ser rebaixado.

“Nós falamos abertamente depois do jogo com os Wolves um com o outro, durante a semana nós falamos algumas verdades em casa, eu e Marko estávamos lá e é isso que você precisa às vezes. Nós trabalhamos duas semanas fantásticas de treino duro, hoje era tudo pelo resultado. Nem era pelo desempenho, de verdade, mas quando conseguimos uma como a de hoje dá muita confiança. Ainda é cedo, mas esses três pontos são enormes, como você pode ver na tabela”, afirmou o capitão Mark Noble à Sky Sports.

“Foi muito importante para nós ter um bom desempenho e acho que em um ou dois jogos nós jogamos bem, mas não conseguimos nada, e hoje jogamos bem e conseguimos os três pontos. Nós estamos muito satisfeitos”, disse o atacante Arnautovic depois do jogo. Ele também revelou o que levou o treinador a tirá-lo de campo logo após o gol. “Eu acho que é algo atrás do meu joelho. Nós iremos avaliar nesta semana”.

O West Ham volta a campo no próximo domingo e desta vez terá outro adversário azul pela frente, mas muito mais difícil: o Chelsea, de Maurizio Sarri, que venceu todos os jogos até aqui na liga. O Everton não terá um desafio fácil também: terá o Arsenal como adversário, também no domingo.