O Real Madrid complicou mais um jogo que teria tudo para ser fácil. Contra o Huesca, lanterna do campeonato espanhol, os merengues venceram por 3 a 2 com um gol nos minutos finais de Karim Benzema, que salvou o time de mais um vexame na temporada.

Já pensando na próxima temporada, Zinedine Zidane optou por dar rodagem a alguns ao elenco e entrou com uma equipe bastante modificada, incluindo a entrada de Luca Zidane no lugar de Keylor Navas. Mas apresentando os mesmos problemas de sempre, o Real foi surpreendido pelo Huesca, que abriu o placar logo aos 2 minutos. Ezequiel Ávila tirou Nacho para dançar e tocou a bola para o centro da área, e Cucho Hernandez completou para o gol. O Real Madrid demorou para assimilar o golpe, e seguiu apresentando um futebol lento nas transições e que não exercia pressão no adversário. Ainda assim, aos 25, Isco completou jogada de Brahim Díaz e marcou seu segundo gol em dois jogos, desde o retorno de Zidane ao banco. O empate, no entanto, não satisfez a torcida que desandou em vaias no intervalo.

Na segunda etapa, ainda jogando de forma burocrática, o Madrid conseguiu a virada com Dani Ceballos, que apareceu para desviar a gol após cabeceio de Benzema. Mas a inércia madridista deu impulso ao Huesca, que voltou a empatar com Xabier Exteita, em lance de escanteio. A sete pontos do primeiro time fora da zona de rebaixamento, um empate no Bernabéu seria de grande ajuda para a luta contra o descenso.

Mas em um lapso dos bons momentos, Benzema, que havia desperdiçado as poucas chances que teve até então, marcou um belo gol de pé direito, chutando com precisão no canto esquerdo de Roberto Santamaría. A vitória impediu o fiasco dentro de casa, mas expôs mais uma vez a mudança desastrosa pela qual passou a equipe que há menos de um ano atrás era o melhor time da Europa.