Nada de jogo para o Shakhtar Donetsk nesta terça-feira . Com a semana livre, o clube ucraniano aproveitou o dia de ontem para fazer uma sessão de fotos com os jogadores para o seu calendário de ano novo.

Praticamente todos os brasileiros participaram. Um deles, no entanto, gostaria de estar em outro lugar. A alguns quilômetros dali, em Nova Jersey, nos Estados Unidos. Quase ninguém na Europa consegue entender como o ex-corintiano Willian segue fora da Seleção. Mesmo no Brasil, a cobrança ganha força. Um dos destaques do Shakhtar na temporada, o meia-atacante de 24 anos prega a paciência. Quer, sim, voltar para o time de Mano Menezes, mas dessa vez para ficar. E de preferência com uma sequência de jogos, como ele mesmo pede no bate-papo com o blog.

“É o que preciso para ter confiança”. Assim, Willian acredita que pode repetir o desempenho da atual edição da Liga dos Campeões, onde lidera o ranking dos melhores jogadores da Uefa, à frente de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.

Como você vê a Seleção hoje?

Ah, é um objetivo que eu tenho de voltar, né? Fui chamado uma vez. Então, estou procurando fazer o meu melhor, sempre estar trabalhando duro para chegar à Seleção. Espero que possa voltar. Voltar e ter uma sequência dentro da Seleção. Não voltar, ter alguns minutos e ser esquecido. Jogador, para ter confiança, precisa de uma sequência de jogos, né? E eu espero ter uma sequência para me manter dentro do grupo da Seleção.

Preocupa quando você ouve o Mano falar em 80% do grupo fechado?

Não… Claro que… Preocupar, não. A esperança a gente sempre tem que ter. Com certeza ainda tem muito tempo. A gente fica esperançoso, mas preocupar, não. Eu sei do meu potencial, do quanto a gente vem trabalhando. Não só eu, mas muitas pessoas sabem. A gente fica tranquilo e espera uma oportunidade novamente.

Você acha que todo aquele papo de ‘cota Shakhtar’ acabou prejudicando um pouco?

Não. Acho que não. Quando alguns jogadores daqui foram (chamados), o Fernandinho, o Jadson, eles estavam bem e mereciam ser convocados. O Fernandinho continuou indo. O Jadson, não. O Fernandinho continuou bem, segue bem agora. O Giuliano, do Dnipro, está indo também. Então, acho que ele (Mano) está olhando para todos os lados e fico na esperança de voltar a ser chamado.