O meio-campista Georginio Wijnaldum, do Liverpool, falou sobre o fato de usar a camisa 5 no clube, uma homenagem ao seu jogador preferido, Zinedine ZIdane, atualmente técnico do Real Madrid. Titular do time, mostrou muita força física e técnica e falou sobre um jogador que admirou ter enfrentado na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, em uma partida nas oitavas de final. E é um jogador que ele atuou junto no PSV, seu último clube no seu país.

Formado pelo Feyenoord, onde ficou de 2007 a 2011, brilhou também pelo PSV de 2011 a 2015, até que se transferiu para a Inglaterra. Inicialmente, para o Newcastle, onde ficou uma temporada e teve um bom desempenho em 2015/16. No ano seguinte, 2016, foi contratado pelo Liverpool por € 27,5 milhões. Se tornou parte fundamental do time de Jürgen Klopp, formando um meio-campo técnico e físico ao mesmo tempo para dar conta da pressão enorme dos times.

“A camisa 5 é realmente especial para mim”, afirmou Wijnaldum em uma transmissão ao vivo no Instagram. “Foi o meu número da sorte quando eu era jovem, mas também porque meu jogador favorito, Zinedine Zidane, estava jogando com o número cinco”.

“Eu realmente estou feliz que eu pude começar a minha carreira profissional como camisa 5. Desde então, eu joguei com a camisa 5 no Newcastle e quando eu vim para o Liverpool, o clube basicamente manteve o número para mim. Eu fiquei feliz com isso”, disse.

Zidane começou a carreira no Cannes, ainda no seu país de origem, a França, vestindo a camisa 11 na temporada 1991/92, quando a numeração fixa ainda não era uma regra e os times jogavam com 1 a 11 em cada partida. No Bordeaux, a partir da temporada 1993/94, vestiu a camisa 7 até 1995/96, quando foi contratado pela Juventus. No clube de Turim, vestiu a camisa 21 até 2000, quando foi contratado pelo Real Madrid. Na equipe espanhola, vestiu a camisa 5 – a 10 que usava na seleção da França era de Luís Figo. Vestiu este número até o fim da sua carreira, na temporada 2005/06.

Além da curiosidade sobre a camisa 5, o neerlandês ainda falou sobre o jogador mais difícil que enfrentou. “O adversário mais difícil que eu já joguei contra foi Andrés Guardado”, disse Wijnaldum. “Houve um jogo na Copa do Mundo contra o México, foi realmente quente e ele era meu adversário aquele dia”, continuou.

“Foi um dia realmente quente e ele continuava correndo! Foi realmente difícil para mim e, além disso, ele também é um ótimo jogador de futebol”, continuou o jogador do Liverpool. “Com a bola, ele foi realmente ótimo. Foi uma grande coisa para mim pará-lo. Porque estava muito calor, foi mais difícil que o normal, mas no final, nós ainda ganhamos o jogo”.

Os Países Baixos venceram o México por 2 a 1 nas oitavas de final daquela Copa do Mundo, avançando até a semifinal. O time acabou derrotado pela Argentina, nos pênaltis, e venceu o Brasil na disputa pelo terceiro lugar. A seleção neerlandesa não conseguiu a classificação para a Copa 2018.

Antes da paralisação pela pandemia de coronavírus, Wijnaldum tinha feito 38 jogos, com cinco gols marcados. Em geral, atuando no centro do gramado, à frente de um jogador mais recuado. Aos 29 anos, o neerlandês tem contrato com o Liverpool até junho de 2021.