West Ham anunciou três casos positivos de Covid-19, enquanto o time estava em campo enfrentando o Hull City

O West Ham publicou uma nota oficial em seu site anunciando três casos positivos de coronavírus, incluindo o treinador David Moyes, 24 minutos depois do início da sua partida da terceira rodada da Copa da Liga Inglesa contra o Hull City, vencida pelos Hammers por 5 a 1.

Segundo o clube londrino, a sua equipe médica foi informada dos resultados positivos de Moyes, Issa Diop e Josh Cullen quando a delegação já estava no Estádio Olímpico de Londres. Os dois jogadores chegaram a constar na escalação titular do West Ham, mas foram substituídos por Harrison Ashby e Jack Wilshere. O auxiliar Alan Irvine comandou o time no lugar de Moyes.

Os três, ainda de acordo com a nota oficial, estava assintomáticos e foram imediatamente para casa. Ficarão isolados por dez dias, cumprindo os protocolos da Premier League e do Serviço de Saúde da Inglaterra. O clube também informou que ofereceu pagar testes de coronavírus para o Hull City, que recusou a proposta.

Os integrantes da Football League – entre a segunda e a quarta divisão da Inglaterra -, ao contrário da Premier League, não são obrigadores a testarem todos os seus jogadores e funcionários regularmente. Segundo o Guardian, não por causa dos custos, mas com base em “fortes evidências médicas”, depois de mais de 99% dos testes depois da retomada da última temporada terem dado negativo. As autoridades alegam que, com medidas de higiene e distanciamento social, há “risco mínimo de transmissão do vírus pelo treinamento e jogando ao ar livre”.

No entanto, a maioria do elenco do Leyton Orient recebeu resultados positivos para Covid-19 depois do empate com o Mansfield, pela quarta divisão, no último sábado. Os testes foram bancados pelo Tottenham, adversário do clube na terceira rodada da Copa da Liga Inglesa que deveria ter sido realizada nesta terça-feira. O jogo foi cancelado e ainda não há uma definição sobre o resultado final.

As regras da Copa da Liga Inglesa dizem que, nesse caso, o Leyton Orient deveria perder por WO, mas o clube do leste da capital alega que merece a chance de remarcar o jogo. Acontece que o Tottenham tem compromisso pela Liga Europa nesta quinta-feira e a quarta rodada da competição está marcada para a próxima semana – quando os Spurs, também terão outra partida pelo torneio europeu, caso vençam o Shkëndija, da Macedônia do Norte.

“Se eu fosse fazer tudo de novo, eu não faria os testes”, afirmou o presidente do Orient, Mark Travis, à BBC. “Isso é um incentivo para não testar e é ruim para o futebol e ruim para a saúde e a segurança. É por isso que não podemos ser punidos. As pessoas devem ser incentivadas a serem testadas, especialmente quando clubes da Premier League, com seus recursos, nos dão a oportunidade de ter todos nossos jogadores testados”.

Os protocolos listados no site da Football League, organizadora da Copa da Liga, dizem que “nenhum clube pode permitir que um jogador ou funcionário que precisa se auto-isolar (…) compareça ao estádio no dia de uma partida da liga”, mas, apesar de o West Ham ter recebido os resultados quando já estava no local do jogo, o duelo contra o Hull seguiu em frente.

Segundo um repórter da BBC, o West Ham alegou que todos haviam respeitado o distanciamento social quando se reuniram e ao longo do trajeto que foi realizado em dois ou três ônibus diferentes. Assim que chegaram ao estádio, os resultados dos testes feitos no dia anterior chegaram e os três foram “imediatamente isolados em salas separadas e deixaram o local rapidamente”. O repórter acrescentou que o West Ham disse estar “satisfeito que mais ninguém no time precisava se auto-isolar e que foi por isso que o jogo seguiu em frente”.

Todos os jogadores do West Ham foram testados na segunda-feira e os que tiveram resultados negativos não precisam se auto-isolar, segundo o Guardian. A Football League acrescentou que “essa diretriz permitiu que o jogo fosse realizado como planejado, mas não antes de as equipes médicas dos dois times, em conjunto com conselheiros médicos da EFL, concordarem que todos os protocolos relevantes foram seguidos e que os dois times estavam confortáveis em jogar”.

O Hull City afirmou que estava satisfeito que o West Ham havia seguido todas as diretrizes e protocolos ao receber os resultados positivos e “depois de consultar com a Football League, se sentiu confortável que o jogo poderia prosseguir”. A The Athletic afirmou que todos os jogadores do Arsenal receberam testes negativos para coronavírus, nesta terça-feira. Os Gunners jogaram contra o West Ham, no fim de semana, pela Premier League.

Em campo, os Hammers foram dominantes e golearam o Hull City, por 5 a 1, com dois gols de Haller e Yarmolenko e mais um de Robert Snodgrass. Mallik Wilks descontou para o Hull.

.

.