O RB Leipzig decidiu que venderá Timo Werner, caso o atacante de 22 anos não estenda o seu vínculo com o clube alemão, que vence ao fim da temporada 2019/20. De acordo com o executivo-chefe, Oliver Mintzlaff, o Leipzig não pode permitir que um jogador como Werner vá embora sem uma compensação financeira. 

LEIA MAIS: Visto como sucessor de Keita, Haidara poderá se desenvolver no Leipzig a partir de janeiro

“Temos que saber (se Werner renovará) no máximo até o fim desta temporada”, afirmou, em entrevista à Kicker. “Porque um clube como o nosso não pode deixar que Timo Werner entre no seu último ano de contrato, como discutimos com ele e seus conselheiros. Todas as partes têm a mesma compreensão”. 

O jogador da seleção alemã atraiu interesse de clubes como Bayern de Munique e Liverpool, segundo a imprensa europeia, mas Mintzlaff acha que consegue convencê-lo a ficar no RB Leipzig um pouco mais. Isso se Werner não estiver convencido a buscar o maior salário possível neste momento.

“Desde que nos desenvolvamos como clube e, claro, participemos da Champions League, isso ajuda. Eu acredito que Werner ainda está em boas mãos conosco. Acredito também que, com o compromisso de Julian Nagelsmann para a próxima temporada, vamos poder oferecer para ele uma plataforma para os próximos anos, para que ele se torne um atacante ainda melhor”, explicou. 

Para sublinhar sua confiança no atacante desde o início, Mintzlaff contou que negociou com o Stuttgart, do qual comprou Werner por € 10 milhões em 2016, cláusulas de desempenho: 15 gols na primeira temporada, classificação para a Champions League e convocação para a Alemanha. “As três coisas aconteceram e ficamos felizes em pagar esses bônus”, encerrou.