O Tottenham viveu um domingo de muita festa para os torcedores. Jogando em Wembley, o time recebeu o Liverpool, que vinha de um bom histórico contra os grandes adversários na temporada passada. Nesta, porém, o Liverpool vai sofrendo. Depois de tomar 5 a 1 do Manchester City, os Reds foram novamente goleados, 4 a 1, com mais uma grande atuação de Harry Kane.

LEIA TAMBÉM: De Bruyne volta a brilhar no Manchester City, desta vez com Sané como companheiro

O jogo teve algumas coisas previsíveis. O goleiro Simon Mignolet foi vilão, atuando mal e sendo um dos responsáveis não só pela derrota, mas pela goleada. O sistema defensivo do Liverpool se mostrou, mais uma vez, muito frágil, com falhas terríveis. O Tottenham, por sua vez, mostrou mais organização e capacidade de decidir jogos com seus jogadores. Fez 4 a 1 cedo no jogo e poderia ter feito mais, mas se poupou em campo.

Kane vive uma fase maravilhosa e não precisa de muito para marcar gols ultimamente. Se a defesa adversária ajuda, aí que não tem como evitar mesmo. E foi assim em dois lances, com menos de 12 minutos de jogo, para desespero da torcida dos Reds e prazer da torcida dos Spurs.

Aos quatro minutos, Erikssen, Dele Alli e Trippier trocaram passes. Este último foi quem passou para Kane pelo alto e a defesa do Liverpool bobeou. Matip estava na bola, mas o goleiro Mignolet saiu do gol inexplicavelmente. Kane foi hábil: deu um toque por cima, tirou de zagueiro e goleiro, e tocou para o gol vazio: 1 a 0.

Aos 11, Lloris defendeu um cruzamento e lança bola longa para Harry Kane. O zagueiro Dejan Lovren erra o tempo da bola e Kane avançou livre, até rolar para o meio, onde estava bem posicionado o sul-coreano Son, que finalizou de pé esquerdo, no canto: 2 a 0.

Não parou por aí. Aos 15 minutos, Son recebeu dentro da área e teve a chance do terceiro. Chutou forte e a bola explodiu no travessão e foi para o outro lado do campo. O Liverpool se salvou, mas não por seus próprios méritos.

Depois doo sufoco defensivo, o Liverpool conseguiu mostrar a sua força ofensiva. Primeiro, Kane perdeu a bola no meio, cercado por três jogadores: Firmino, Coutinho e Henderson. Foi este último que ficou com a bola e fez um belo lançamento para Mohamed Salah, na direita. O atacante, camisa 11, avançou e chutou de pé direito, que nem é o bom, e venceu Lloris: 2 a 1.

Pouco antes do intervalo, o Tottenham conseguiu ampliar a vantagem em Wembley. Erikssen fez o lançamento dentro da área, Matip cortou de cabeça e a bola sobrou livre para Dele Alli bater de primeira para acertar o canto e cravar 3 a 1 no placar.

O início do segundo tempo foi parecido com o primeiro. Trippier cobrou falta, Mignolet, mais uma vez, saiu muito mal, socou fraco a bola, que sobrou nos pés do zagueiro Jan Verthongen. Ele chutou, mas Roberto Firmino, em cima da linha, conseguiu evitar o gol. Só que a bola sobrou para Kane, que aí não perdoou: 4 a 1.

O Liverpool tentou reagir com seu principal jogador. Aos 21 minutos, Coutinho acertou um chute lindo de pé esquerdo que tinha a direção do ângulo. Lloris impediu, com um tapa, e a bola bateu no travessão e não entrou. Foi o mais perto que o Liverpool chegou de marcar um gol no segundo tempo.

O Tottenham, é bom lembrar, jogou no meio da semana contra o Real Madrid pela Championss League. Foi até o estádio Santiago Bernabéu e fez um grande jogo com os merengues, arrancando empate por 1 a 1. Um ótimo resultado para um time que fracassou na temporada passada, caindo ainda na primeira fase. Desta vez, dá pinta de ser diferente.

O time do treinador Mauricio Pochettino tem tudo para brigar pelo título inglês e tentar acompanhar os melhores times. Há três anos o time vem ficando próximo, com o terceiro lugar em 2015/16 (perdendo o segundo lugar na última rodada), vice-campeão em 2016/17 e agora pinta como um concorrente ao Manchester City e Manchester United, que largaram na frente.

O Liverpool, por sua vez, precisará repensar o que tem feito. O técnico Jürgen Klopp tem que ser questionado pelas atuações defensivas terríveis. O time precisa de mais equilíbrio e suas contratações para o setor – e o gol inclusive, com Mignolet muito mal – não foram suficientes.

Em nono lugar na Premier League no momento, o Liverpool está em nono lugar, 13 pontos, junto com o Burnley. O quarto colocado no momento, Chelsea, tem 16 pontos. A situação dos Reds ainda não é crítica, mas o time, pelo desempenho que teve nesses dois jogos contra equipes da ponta da tabela, indica que não tem força para brigar pelo título.


Os comentários estão desativados.