O torcedor do Watford viveu grandes momentos de emoção neste domingo. O time conseguiu uma classificação épica à final da Copa da Inglaterra em um jogo maluco diante do forte Wolverhampton. A vitória por 3 a 2 veio apenas na prorrogação, mas antes disso, o time perdia por 2 a 1 até os acréscimos do segundo tempo. O empate veio já com o jogo prestes a terminar, em um pênalti. Gerard Deulofeu foi o grande craque do time, marcando o primeiro e o terceiro gol dos Hornets, que garantiu um lugar na decisão contra o Manchester City.

O Wolverhampton começou o jogo melhor e saiu em vantagem aos 36 minutos do primeiro tempo. Em uma cobrança de escanteio curto, Diogo Jota cruzou para a área e encontrou Matt Doherty, na pequena área, para marcar 1 a 0. Foi o placar do primeiro tempo em Wembley, com os Wolves pressionando e merecendo até mais gols.

O segundo tempo teve um panorama parecido. Melhor em campo, o Wolverhampton criava chances para marcar, levando sempre perigo em bolas paradas. O que eventualmente aconteceu, mas já no segundo tempo. Aos 17 minutos da etapa final, Doherty cruzou da intermediária e Raúl Jiménez, o camisa 9 dos Wolves, dominou com estilo no peito e bateu antes da bola chegar ao chão. Um golaço do jogador mexicano e o placar já marcava 2 a 0.

O Watfor precisou correr atrás para descontar o prejuízo. E o primeiro gol veio aos 33 minutos do segundo tempo, depois de uma cobrança de lateral. José Holebas jogou para a área, Troy Deeney não conseguiu o domínio, mas a bola foi para Gerard Deulofeu. O camisa 7 dominou e fez um chute inesperado, com efeito, colocado no ângulo. Um golaço para diminuir o placar para 2 a 1 e recolocar os Hornets no jogo.

Precisando desesperadamente de um gol, o Watford tentou a pressão e buscava aquele gol que evitaria a eliminação e prorrogaria o jogo por mais 30 minutos. Aos 47 minutos, a chance para isso aconteceu de forma clara. Troy Deeney recebeu cruzamento da direita, chegou antes na bola e foi derrubado por Leander Dendoncker. O árbitro Michael Oliver apontou a marca do pênalti. Como a Copa da Inglaterra tem VAR, o lance foi revisado e o pênalti confirmado. Troy Deeney cobrou como quase sempre faz, com força, quase no meio, e marcou: 2 a 2 no placar em Wembley.

Na prorrogação, no final do primeiro tempo, aos 13 minutos, o Watford alcançou a virada. Deeney recebeu em um contra-ataque, tocou para Andre Gray e o atacante abriu no lado direito para Gerard Deulofeu. O camisa 7 adiantou a bola, tirando do marcador, e chutou colocado, cruzado e rasteiro, para vencer o goleiro John Ruddy: 3 a 2 e uma virada sensacional. O Wolverhampton fez força, tentou o empate, se jogou para cima, mas não conseguiu o empate. O Watford, de Elton John, é finalista da Copa da Inglaterra, em um jogo fantástico e que só esse tipo de competição permite.

A final será disputada no dia 18 de maio, novamente em Wembley, com Manchester City e Watford disputando o título do torneio de futebol mais antigo do mundo. Pode ser a última glória conquistada pelo goleiro brasileiro Heurelho Gomes, ex-Cruzeiro, PSV e Tottenham, que é o titular nas Copas pelo Watford e já anunciou que se aposenta ao final da temporada.