Estádios novos muitas vezes demoram para produzir o clima pelo qual seus antecessores ganharam fama. Alguns nunca conseguem. A torcida, responsável pela tarefa, estranha o novo ambiente, os novos hábitos. O Wanda Metropolitano, inaugurado em 2017, era acusado de ainda não ter encontrado a sua alma, mas foi um dos fatores mais importantes na vitória por 1 a 0 do Atlético de Madrid sobre o Liverpool, na última terça-feira, no jogo de ida das oitavas de final da Champions League, segundo os personagens envolvidos na partida.

O treinador colchoeiro Diego Simeone foi mais longe e afirmou que em toda sua passagem pelo clube nunca havia visto uma atmosfera como aquela. “Começamos a ganhar o jogo quando o ônibus chegou à rua que leva ao estádio”, afirmou. “Vimos jogadores que acreditavam. Vimos o lado bonito do futebol. A torcida e o time foram um bloco único. Nos oito anos em que estive aqui, nunca vi a torcida daquele jeito durante um jogo todo. Foi realmente emocionante”.

O treinador do outro time, Jürgen Klopp, também destacou o clima do Wanda Metropolitano a favor do Atlético de Madrid e prometeu que Anfield estará do mesmo jeito na volta. “As emoções são importantes. Nesta noite, elas obviamente estavam completamento no lado do Atlético, mas estou ansioso para a partida de volta. Conversamos de tempos em tempos sobre o poder de Anfield e o poder que um estádio pode ter e vimos isso nesta noite”, disse. “É o intervalo e estamos perdendo por 1 a 0. O segundo tempo será em nosso estádio. Aos torcedores do Atlético que tiverem ingresso, bem-vindos a Anfield”.

Segundo Andrew Robertson, o gol cedo de Saúl ajudou a inflamar os torcedores da casa. “Demos a eles o melhor começo possível e isso gera apoio da torcida e eles começaram a cair e a nos irritar um pouco”, reclamou. “Jogamos bem e sabemos que podemos jogar melhor. Temos uma partida de volta e eles virão a Anfield. Sabemos que nossos torcedores estarão lá”, afirmou.

Mosaico da torcida do Atleti antes do jogo (Foto: Divulgação)

“Eles nos dificultaram, jogaram com seus pontos fortes, quebrando o jogo, caindo e usando o clima”, acrescentou Joe Gomez. “Faremos o mesmo em Anfield. Usaremos o nosso clima e nossos torcedores da mesma maneira”.

Nos seis mata-matas que ganhou nas caminhadas às finais das últimas duas temporadas, apenas contra o Porto – porque a ida, fora de casa, havia sido 5 a 0 – e Bayern de Munique o Liverpool não venceu em casa.