Não há muralha amarela, carisma de Jürgen Klopp ou talento de Marco Reus. Porém, o futebol brasileiro também passou a contar com o seu próprio Borussia. O Borussia Verein Blumienau (Borussia Clube Blumenau em português) fundado em Santa Catarina nesta quarta possui as mesmas cores e um escudo quase idêntico ao do original alemão. Iniciativa de um grupo de moradores de Blumenau para levar títulos novamente à cidade e criar um clube de futebol que se identifique com a colônia de descendentes alemães da região.

VEJA TAMBÉM: Para quem curte mata-mata, as séries C e D estão em chamas

A fundação do Borussia Blumenau não poderia acontecer em data mais oportuna. O clube surgiu justamente no dia em que se inicia a 31ª edição da Oktoberfest, principal evento realizado na cidade. Algo planejado, para reforçar as intenções dos aurinegros e até repercutir a iniciativa. “A ideia aconteceu no ano passado, mas a data de fundação foi uma decisão estratégica porque a Oktoberfest vai atrair muita gente para Blumenau”, explica Wanderlei Laureth, principal liderança do BVB. “Queríamos contar a história da cidade e homenagear as famílias do passado. Trazer a história da cidade para dentro do futebol”.

Segundo o empresário do ramo de ar condicionados, os símbolos do Borussia Blumenau foram escolhidos após pesquisa. Os primeiros colonos alemães a chegarem à cidade catarinense vieram justamente da região da Prússia. Assim, Borussia (que significa Prússia, em latim) acabou escolhido como nome, trazendo no pacote também as cores que os empresários queriam. “Não somos torcedores do Dortmund. Mas é um clube de tradição e que vive um grande momento. Queríamos ver essa repercussão, adotar essa história”, completa Laureth.

Rumo à terceirona em 2015
O distintivo do BVB de Blumenau
O distintivo do BVB de Blumenau

Por enquanto, as ligações com o Dortmund são apenas simbólicas. Mas o BVB de Blumenau já planeja entrar em contato com a “matriz alemã”, bem como com jogadores brasileiros que vestiram a camisa aurinegra, a exemplo de Amoroso e Dedê. No momento, apenas ideias. Laureth, em compensação, revela que chegou a conversar com o consulado da Alemanha para uma parceria, embora reitere que não seja um processo simples. Na busca por patrocinadores, também tem ido atrás empresas de origem alemã.

VEJA TAMBÉM: O São Caetano afunda porque não soube fazer muita gente chorar por ele

A estruturação do Borussia Blumenau começará a partir das próximas semanas. O clube conta com o apoio de ex-atletas e com empresários da região, mas Laureth é cauteloso e prefere não revelar os nomes de seus parceiros. A partir de novembro, acontecem o registro na federação e as primeiras seletivas para as categorias de base. E o objetivo é disputar a terceira divisão do Campeonato Catarinense já a partir de 2015. “As pessoas não veem muitas perspectivas nos clubes de Blumenau. Queremos fazer um time campeão, que represente a região, o que não existe há muito tempo”, afirma.

O próprio Laureth se diz torcedor do Blumenau Esporte Clube, tradicional equipe da cidade que faliu na década de 1990 e foi refundado em 2003. O empresário trabalhou por 50 dias como dirigente no novo BEC, que atualmente disputa a segunda divisão do Catarinense: “Aprendi muito com essa experiência. Tentei ajudar, cheguei a ser vice-presidente. Mas existem coisas dentro do clube que não funcionam. Vamos tentar fazer diferente no Borussia Blumenau”.

Como atrair os torcedores
A torcida do BEC, clube mais tradicional de Blumenau (Foto: site oficial)
A torcida do BEC, clube mais tradicional de Blumenau (Foto: site oficial)

Atualmente, Blumenau conta com outros três clubes. Além do BEC e do BVB, também existe o Metropolitano, fundado em 2002 e que se estabeleceu na elite do Campeonato Catarinense ao longo da última década. Contudo, as médias de público na cidade são baixas, não indo além dos dois mil pagantes por final de semana. Os dirigentes do Borussia Blumenau estão cientes de que não atrairão muitos torcedores de imediato, e nem poderão competir com os que já acompanham os outros clubes. Mesmo assim, esperam ganhar público com bons resultados.

ARQUIVO: A final mais insana de 2013 aconteceu em Santa Catarina

“Moramos em uma colônia alemã e esperamos juntar esse grupo. Estamos cientes que não teremos torcida organizada de início. O que vai atrair o torcedor são as vitórias e o trabalho honesto, vamos conseguir isso com o tempo. Blumenau é uma cidade com muitos simpatizantes de futebol, mas poucas pessoas que acompanham realmente o dia a dia do clube. Quem estiver em melhor fase enche mais o estádio. Estamos em uma cidade de 320 mil pessoas, há espaço para isso”, analisa Laureth.

Por enquanto, a maior dificuldade do clube é em relação ao estádio que utilizará para as partidas oficiais. O dirigente afirma o bom relacionamento com os donos dos campos da cidade, para utilizar em treinos e preparação da base. Contudo, não há estádio municipal em Blumenau e o Estádio Monumental do Sesi, utilizado pelo Metropolitano, possui um aluguel considerado alto demais pelo BVB. O novo clube tenta buscar soluções na região, adaptando algum campo para a disputa da terceirona catarinense. Assim, atraindo também os olhares das outras cidades próximas, como Pomerode e Indaial.

Mesmo com os pés no chão neste início, o objetivo do Borussia Blumenau é se tornar uma referência no futebol regional. “Queremos um trabalho sério e honesto. Vamos começar pobrinhos, mas com a casa limpinha”, explica Laureth.  As bases estão lançadas e, caso o novo clube consiga mesmo o apoio da colônia alemã, tem boas chances de crescer. Quem sabe, a ponto de atrair a atenção dos próprios simpatizantes do Borussia Dortmund no Brasil. Considerando o grande número de fãs que os aurinegros ganharam pelo país recentemente, a versão brasileira já tem um ponto de partida.