O Real Madrid venceu de forma tranquila o Eibar por 3 a 1 neste domingo, no seu primeiro jogo na volta depois da paralisação pela pandemia do coronavírus. A atuação eficiente no primeiro tempo, com um bom desempenho individual de Karim Benzema, e um adversário que não teve força para reagir culminaram em uma vitória tranquila para os merengues, que seguem na disputa com o Barcelona pelo título de La Liga.

O jogo teve um aspecto curioso. Sem ter o Santiago Bernabéu disponível, já que o local está em obras, o Real Madrid usou o Estádio Alfredo Di Stéfano, usado pelo time Castilla e pelas categorias de base. Com isso, uma cena curiosa aconteceu: os jogadores foram a pé da concentração do time até o estádio. Isso porque fica tudo dentro do mesmo complexo de Valdebebas. A caminha foi de cerca de 300 metros do local onde o time se apresenta para o estádio.

O Real Madrid veio escalado com o brasileiro Rodrygo como titular pela ponta direita, com Eden Hazard pelo lado esquerdo e Karim Benzema pelo meio. No meio-campo, a formação mais clássica do time nos últimos anos: Casemiro na contenção, com Luka Modric e Toni Kroos um passo à frente.

Logo aos três minutos, o Real Madrid abriu o placar. Depois de uma jogada de Karim Benzema pela esquerda, que tentou passar pela marcação e, na dividida, a bola foi espirrada. Toni Kroos pegou de primeira, colocado, buscando o ângulo. Um golaço do alemão, abrindo o placar rapidamente no Estádio Alfredo Di Stéfano.

O segundo gol veio aos 29 minutos, em uma roubada de bola de Sergio Ramos. Depois de tomar a boola, ele seguiu no ataque, tal qual um meia, depois um atacante. Um contra-ataque que desmontou a defesa do Eibar, Benzema recebeu e abriu o lance para Hazard. Sozinho, ele só rolou para o meio para Sergio Ramos, como se fosse um centroavante, tocar para o fundo do gol e marcar: 2 a 0.

O Real Madrid continuava muito mais perigoso no ataque, mesmo controlando o jogo em um ritmo lento. Mais uma vez, Benzema foi figura essencial. Ele achou espaço em um passe para Hazard, que avançou pela direita, chutou forte, o goleiro espalmou, no rebote houve disputa da bola e sobrou para Marcelo encher o pé, cruzado, forte e sem chance: 3 a 0, aos 36 minutos.

No segundo tempo, o Eibar voltou pressionando e logo acertou a trave em um cruzamento. E o empate viria aos 14 minutos, em um chute forte que acabou desviado por Pedro Bigas no meio da área. O goleiro Thibaut Courtois foi mal no lance e a bola entrou: 3 a 1.

Zidane imediatamente fez várias substituições. Já tinha colocado Ferland Mendy no lugar de Dani Carvajal no intervalo, improvisando o francês pela lateral direita, e colocou também Éder Militão no lugar de Sergio Ramos, Vinícius Júnior no lugar de Hazard e Gareth Bale no lugar de Rodrygo. Mais tarde, o técnico ainda colocou Federico Valverde no lugar de Luka Modric.

O segundo tempo, porém, foi muito pobre em futebol. Na segunda etapa, o Eibar chutou seis veze as gol e o Real Madrid só uma. As modificações não mexeram com o time como se esperava, ou como talvez Zidane quisesse. Gareth Bale foi uma sombra em campo. Apareceu pouquíssimo, e mal. Vinícius Júnior foi o jogador que teve as melhores chances pelo Real Madrid na etapa final, mas errou também na tomada de decisão e acabou não conseguindo finalizações limpas.

No fim, o placar acabou não sendo mais mexido. O que ficou foi a boa atuação de Benzema, ativo nos três gols marcados pelo Real Madrid, sempre abrindo espaços e fazendo o jogo do time fluir.

Zidane tem problemas para resolver. O desempenho do time não foi bom, embora o aproveitamento dos lances no primeiro tempo talvez mascare um pouco isso. De qualquer forma, fica o ponto positivo que o time conseguiu controlar bons momentos do jogo com a posse de bola. Faltou saber o que fazer para continuar sendo perigoso com a bola. Restam 10 partidas e o Real Madrid sabe que não poderá perder pontos se quiser alcançar o Barcelona.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore