Perder um companheiro é sempre muito duro e Vitor Hugo viveu isso de perto. Ele já fazia parte do elenco da Fiorentina quando o capitão do time, Davide Astori, morreu de forma inesperada, vítima de um ataque cardíaco. O zagueiro, campeão da Copa do Brasil e do Brasileiro pelo Palmeiras, falou sobre a atual temporada, o novo capitão e os objetivos do time.

LEIA TAMBÉM: Itália mantém-se viva na Liga das Nações, com gol nos acréscimos dedicado a Astori

“Nós temos que fazer melhor que no último ano, nós dissemos um ao outro desde o primeiro dia. Nós estamos lutando por uma vaga na Europa e nós temos que competir com a Atalanta e Sampdoria, mas nós também temos que prestar atenção ao Sassuolo”, disse.

O zagueiro se tornou um dos líderes do elenco viola, mesmo sem estar há tanto tempo no clube. Vitor Hugo chegou à Fiorentina em julho de 2017. “Eu gosto de estar em um time tão jovem, eu acho que isso se tornou uma das nossas forças. Com Pezzella, nós somos os mais velhos e jogar com German é incrível. Do momento que ele assumiu a braçadeira de capitão, ele se tornou mais e mais um líder e está crescendo muito”, contou sobre Germán Pezzella, zagueiro com quem forma a dupla no centro da defesa da Fiorentina.

O brasileiro ainda falou sobre outro jogador da posição, o sérvio Nikola Milenkovic, de 21 anos. “Um jogador que estava defendendo contra Neymar e Coutinho na Copa do Mundo. Ele está ajudando muito, apesar de ser jovem. O mesmo vale para Lafont: não é fácil marcar gol nele, ele também é bom em recolocar a bola, sempre tentando colocar no pé dos companheiros”, disse, elogiando o goleiro francês Alban Lafont, de apenas 19 anos.

Depois de marcar o único gol da Itália contra a Polônia, Cristiano Biraghi dedicou o gol a Davide Astori, capitão da Fiorentina, que morreu em março desde ano por um infarto fulminante. No dia 11 de março, quando a Fiorentina voltou a campo, Vitor Hugo marcou um gol e fez a comemoração que ficou conhecida como “saludo ao capitão”, uma comemoração que ainda é feita com os torcedores depois dos jogos.

“É difícil de explicar, mas Davide ainda está conosco. Os que chegaram recentemente também entenderam isso, Astori está conosco no vestiário e nos dá força para ir para o campo. Nós cantamos músicas dedicadas a ele, nós somos um time diferente dos outros. Nós estamos jogando por outra pessoa, não por alguma coisa. Pioli nos deu uma ajuda fundamental para isso, assim como os torcedores. Parecia tudo acabado e, ao invés disso, eles nos deram força para começar de novo”, contou Vitor Hugo.

A Fiorentina de Vitor Hugo é sétima colocada na tabela da Serie A, com 13 pontos, empatado com Sassuolo e Parma, logo abaixo, e a um ponto do Sampdoria e Roma, os dois times imediatamente acima. Na próxima rodada, a nona, a Fiorentina enfrenta o Cagliari, no estádio Artemio Franchi, em Florença.

LEIA TAMBÉM: No primeiro jogo sem Astori, Fiorentina vence com gol do substituto Vitor Hugo