A rodada da Bundesliga se completou neste domingo com um jogo fundamental ao G-4. O Bayer Leverkusen recebia o Eintracht Frankfurt na BayArena, tentando encurtar as distâncias ao principal concorrente na luta pela última vaga na próxima Liga dos Campeões. Pois o resultado mais inesperado possível se consumou em Leverkusen. Os Aspirinas golearam por inimagináveis 6 a 1, com todos os gols anotados antes dos 36 do primeiro tempo. Pandemônio que promete uma loucura também nas duas rodadas finais, já que cinco equipes seguem vivas na disputa pela quarta colocação.

Mesmo desgastado pela Liga Europa, na qual encara o Chelsea nas semifinais, o Eintracht Frankfurt entrou em campo com vários titulares. O técnico Adi Hütter poupou apenas algumas peças, incluindo o artilheiro Luka Jovic. Não esperava a tsunami prestes a acontecer, com o Leverkusen apresentando toda a sua qualidade no ataque. Charles Aránguiz e Julian Brandt foram os principais responsáveis pelo passeio, que refletiu a formação extremamente ofensiva utilizada por Peter Bosz.

Até parecia um jogo aberto durante os primeiros 15 minutos. Kai Havertz abriu o placar com uma bela finalização aos dois, enquanto Aránguiz deu sua segunda assistência, para Julian Brandt ampliar aos 13. Só que um minuto depois o Frankfurt já se recolocavam na partida. Filip Kostic chutou de longe e o desvio de Jonathan Tah facilitou o caminho às redes. A goleada só tomou forma a partir dos 23. Foi quando o apagão das Águias se combinou com a ferocidade dos Aspirinas.

O Leverkusen conseguiu marcar quatro gols em apenas 13 minutos. Lucas Alario assinalou o terceiro, de cabeça. O quarto, o mais bonito, foi de Aránguiz. O chileno recebeu uma enfiada na medida de Brandt, se livrou da marcação com um drible curto e soltou a bomba rente à trave. Volland chegou à linha de fundo e cruzou para Alario anotar o quinto. Por fim, até a zaga do Frankfurt deu sua contribuição. Brandt cobrou falta em direção à área e Martin Hinteregger desviou de cabeça, contra o próprio patrimônio. Mijat Gacinovic e Luka Jovic entraram em campo naquele momento, mas o estrago estava feito. Não diminuíram a contagem, embora a torneira dos oponentes tenha secado.

Pela primeira vez na história da Bundesliga, um primeiro tempo terminou com sete tentos. Além disso, aquela era a maior goleada parcial da Bundesliga desde 1977/78. Na última vez que uma só equipe havia anotado seis gols durante o primeiro tempo, o Borussia Mönchengladbach terminou sapecando 12 a 0 sobre o Borussia Dortmund – em massacre que, mesmo assim, seria insuficiente para tirar o título do rival Colônia na rodada final daquela temporada. E até dava para o Leverkusen ampliar a diferença. Depois de minutos mornos na volta do intervalo, os anfitriões foram mais agressivos durante os 25 minutos finais. A displicência impediu um resultado ainda mais acachapante. Kai Havertz e o substituto Paulinho eram os mais dispostos, sem acertar o pé.

O pior é que uma diferença maior pode até fazer falta ao Leverkusen na tabela. O Eintracht Frankfurt continua na quarta colocação, embora os Aspirinas tenham igualado seus 54 pontos. Contudo, as Águias possuem cinco tentos a mais no saldo. Outros três times ainda almejam a última vaga na Champions: Borussia Mönchengladbach (52 pontos), Wolfsburg (52 pontos) e Hoffenheim (51 pontos). Promessa de jogos fantásticos nestas últimas semanas. E a goleada só reforça as condições do Leverkusen. Apesar do primeiro turno morno, Peter Bosz tem recobrado a força do time e esta foi a quarta vitória consecutiva. De fato, um daqueles triunfos que acabam valendo bem mais do que três pontos na tabela.