A situação do Vasco na 22ª rodada do Campeonato Brasileiro faria qualquer torcedor chorar. Evitar uma nova queda à segunda divisão exigiria que o clube tirasse 12 pontos de diferença para o 16º colocado. Seria uma recuperação sem precedentes. Seis jogos depois, a dificuldade do milagre caiu pela metade. Neste domingo, no Maracanã, a equipe de Jorginho virou para cima do Flamengo, venceu os rivais pela quarta vez no ano e está a apenas cinco pontos da salvação.

LEIA MAIS: O problema do Vasco não são os jogadores, mas a forma como o time foi montado

Restam dez jogos pela frente, e a situação do time cruz-maltino ainda é muito difícil. Com quatro vitórias e um empate nas últimas cinco rodadas, precisa manter esse ritmo até o fim do Brasileirão, o que é difícil para um time de baixa qualidade técnica e raso elenco. Mas da mesma maneira que clubes grandes se complicam quando embicam para baixo, por causa da pressão, quando eles embalam a torcida dá um jeito de manter o giro do motor lá em cima, e é com isso que os vascaínos contam para as próximas semanas.

Principalmente porque, acima de tudo, o Vasco mostrou o poder de reação que não se vê em times fadados ao rebaixamento. O gol do Flamengo, marcado por Sheik, após passe de cabeça de Guerrero, aos 12 minutos do primeiro tempo, deveria ter golpeado mortalmente o espírito dos jogadores, mas eles não desistiram. Até porque, os rubro-negros, em sua terceira derrota seguida no Brasileirão, não levaram muito mais perigo no restante da partida.

Ao contrário do Vasco, que teve uma ótima chance no segundo tempo, quando Jorge Henrique cruzou rasteiro, e Leandrão apareceu na cara do gol, mas empurrou para fora. Pouco depois, Rodrigo cobrou falta de média distância e conseguiu empatar. Foi um chute longe de ser perfeito, e Paulo Víctor chegou a tocar na bola, porém bom o bastante para modificar o placar. O Vasco precisa apenas disso daqui para frente. Nenê, de pênalti, virou o jogo.

O oitavo Clássico dos Milhões da temporada terminou mais uma vez com vitória do Vasco. O Flamengo conseguiu ganhar apenas o amistoso do começo do ano e a partida da primeira fase do Campeonato Carioca. Nos jogos mais importantes, prevaleceu o Cruz-Maltino, que energiza a sua torcida para as dez rodadas finais do Brasileirão, nas quais um milagre ainda é necessário para evitar o rebaixamento. Mas agora está bem mais fácil.