O Vasco conseguiu uma vitória muito importante no Campeonato Brasileiro no jogo que abriu a 11ª rodada. Diante do Fluminense em São Januário, o time da Cruz de Malta fez uma boa partida e, mesmo saindo perdendo, conseguiu a virada para vencer por 2 a 1. A arbitragem, porém, foi muito contestada pelo Flu. Os tricolores tiveram dois jogadores expulsos, sendo o segundo deles, na falta que originou o segundo gol dos cruzmaltinos, em uma decisão muito controversa da arbitragem.

Horário inusitado

O jogo foi disputado em um horário inédito no Brasileirão, 11h de sábado – os jogos às 11h de domingo já são habituais. Isso porque o Vasco está trocando os refletores de São Januário e, por isso, o jogo que inicialmente seria às 17h foi antecipado para às 11h, de forma a não precisar utilizar o sistema de iluminação e aproveitar a luz natural.

São Januário recebeu um ótimo público, como tem sido comum nos jogos às 11h de domingo. O estádio foi um fator muito positivo para o Vasco, que teve apoio e muito barulho com sua casa transformada no Caldeirão que tantas vezes já vimos.

Volta de Castán, estreia de Nenê

O zagueiro Leandro Castán voltou a estar disponível para o Vasco, pela primeira vez desde as finais do Campeonato Carioca. O reforço foi importante, porque o jogador é um dos melhores da sua posição. Acabou inclusive marcando um dos gols do jogo, o de empate dos vascaínos, já no segundo tempo. Aproveitou uma confusão dentro da área.

Do outro lado, Nenê, ex-Vasco, estreou pelo Fluminense depois de ser apresentado no meio da semana. Enquanto esteve em campo, tocou bastante na bola, participou do jogo. Foi, claro, vaiado pela torcida do Vasco, especialmente quando foi substituído. Teve uma boa participação no jogo, substituindo o suspenso Paulo Henrique Ganso, com quem deve formar uma dupla em algum momento dos próximos jogos, algo que é muito esperado.

Desempenho melhor que o resultado

Jogar melhor do que o resultado é algo muito constante para Fernando Diniz, que mais uma vez viu isso acontecer em São Januário. O time saiu em vantagem, tocou bem a bola, mas não conseguiu transformar o seu ataque em algo eficiente. O time desperdiça demais as chances que cria, ronda muito a área adversária, mas raramente fez o goleiro Sidão ter que fazer grandes defesas.

Arbitragem em xeque

Um dos pontos cruciais do jogo foi a arbitragem de Bruno Arleu de Araújo. Foram duas expulsões no jogo, as duas do time do Fluminense. Aos 12 minutos do segundo tempo, Digão tomou o segundo cartão amarelo e acabou expulso.

A segunda expulsão que é que foi mais contestada. Justamente pelo cartão vermelho recebido por Digão, o técnico Fernando Diniz precisou mudar o time. Tirou o meia Nenê e recompôs o sistema defensivo com o zagueiro Frazão. Depois de apenas 16 minutos em campo, Frazan fez uma falta em Pikachu na entrada da área, em um ataque muito rápido pelo meio.

O árbitro considerou que era uma chance clara de gol e, por isso, deu o cartão vermelho ao jogador. A decisão foi muito contestada pelos jogadores do Fluminense imediatamente. O lance é discutível, mas pareceu um exagero do árbitro.

Na cobrança de falta, Bruno César, que entrou um pouco antes, marcou um golaço e garantiu a vitória do Vasco por 2 a 1. Por isso, as reclamações pelo lado tricolor são enormes.

Vasco respira, Fluminense ameaçado

A vitória leva o Vasco a 12 pontos, em 14º lugar, de forma provisória. O Fluminense tem nove pontos e é o primeiro fora da zona do rebaixamento, mas deve entrar no Z4. A pressão sobe ainda mais no time das Laranjeiras.

[produto_amazon1]
[produto_amazon2]
[produto_amazon3]

*****

Estamos também no YouTube! Confira nosso último vídeo e se inscreva no canal para fortalecer o jornalismo esportivo independente em mais um meio: