Virada do Bradford sobre o Chelsea foi apenas uma das loucuras do dia de FA Cup

Foi o sábado sem favorito: Chamakh e Sanogo eliminaram o Southampton, o Tottenham levou a virada nos últimos minutos, e o Liverpool empatou com o Bolton

O aperitivo veio na sexta-feira: o Cambridge United, da quarta divisão, segurou o empate contra o Manchester United e forçou o replay. Parecia certo que seria a maior surpresa da quarta rodada da FA Cup, mas outros choques ainda maiores estariam por vir no sábado. O Chelsea, líder da Premier League, vencia o Bradford City, em casa, até os 29 minutos do segundo tempo e sofreu a virada. Tottenham e Swansea também foram eliminados. E o Southampton caiu diante de um Crystal Palace que fez os seus gols com Yaya Sanogo e Marouane Chamakh, ex-atacantes contestados do Arsenal.

LEIA MAIS: Isso que é virada: Watford transformou um 0x2 em 7×2 só no segundo tempo

O time de Arsène Wenger, na realidade, é o único entre os seis primeiros da Premier League ainda com chance de não passar vergonha na Copa da Inglaterra. Enfrenta o Brighton & Hove Albion no domingo. Porque além dos casos já citados, o Manchester City parou no goleiro espanhol Tomás Mejia e perdeu para o Middlesbrough. Sem contar que o Liverpool ficou no 0 a 0 com o Bolton e também vai precisar disputar o desempate.

O caso mais chocante foi o do Chelsea, sem dúvida. A maioria dos titulares foram poupados por José Mourinho, mas a equipe escalada no Stamford Bridge tinha Oscar, Drogba, Ramires e outros jogadores importantes da ótima campanha do time no Inglês. Abriu 2 a 0 em 38 minutos, gols de Gary Cahill e do volante brasileiro. Parecia caminhar para uma vitória tranquila.

Faltou combinar com o Bradford, cada vez mais com fama de copeiro depois de ter chegado à decisão da Capital One Cup em 2013 (apanhou de 5 a 0 do Swansea, mas essa é outra história). Jon Stead descontou ainda no primeiro tempo e, entre os 30 e os 37 minutos da etapa final, Filipe Morais e Andrew Halliday concretizaram a virada. Mark Yeates fechou o placar da vitória espetacular do time de terceira divisão.

Viradas deram o tom do sábado. O Swansea teve Kyle Bartley expulso aos 7 minutos do primeiro tempo, mas abriu o placar com Sigurdsson, aos 21. Dois minutos depois, Chris Taylor empatou, e o Blackburn fechou a vitória no segundo tempo. Em Southampton, os donos da casa abriram o placar com Graziano Pellé. Chamakh empatou, e os Saints voltaram à frente com um gol contra de Scott Dan. Para deixar o torcedor do Arsenal com saudade (ou com raiva), Sanogo empatou e Chamakh, mais uma vez, fez 3 a 2.

Agora, o que aconteceu com o Tottenham foi ainda mais surpreendente. Abriu o placar contra o Leicester no primeiro tempo, aos 18 minutos, com Townsend, de pênalti, e vencia até os 38 minutos do segundo tempo. Foi nessa marca do relógio quando Leonardo Ulloa empatou e, pouco depois, Schlupp classificou o lanterna da Premier League à próxima rodada da competição.

Anfield também teve ação pela FA Cup, com suas faixas pedindo ao time para levar Steven Gerrard, de malas prontas para os EUA, à disputa da final em Wembley. Mas o caminho para lá precisará passar por um jogo de volta contra o Bolton, da segunda divisão, que conseguiu segurar o 0 a 0, apesar da pressão do Liverpool. Depois de tudo que aconteceu neste sábado de futebol na Inglaterra, em comparação, foi um resultado que pode até ser considerado normal.