Com o título da Premier League de 2018/19, Vincent Kompany se despediu do Manchester City depois de 11 anos no clube inglês. Decidiu assumir um grande desafio: voltar ao clube que o revelou, o tradicional Anderlecht, e ser jogador-treinador dos alvi-púrpuros. Sua estreia no Campeonato Belga, neste domingo (28), abertura da competição, foi marcada por uma bela homenagem da torcida, mas terminou em derrota por 2 a 1 em casa para o Oostende.

Atrás de um dos gols do estádio Constant Vanden Stock, um enorme bandeirão estilizado com o rosto de Kompany dava as boas-vindas de volta à casa, com a mensagem: “Partiu como um príncipe, voltou como um rei”. Do outro lado, um bandeirão enorme também o homenageava.

O zagueiro alcançou um patamar elevado com o que construiu no Manchester City e na seleção belga desde a saída do clube em 2006, para o Hamburgo, onde ficou por duas temporadas até ir à Inglaterra. Foram quatro títulos de Premier League pelos Citizens.

No jogo, Kompany apostou em si próprio para fazer dupla de zaga com Sebastiaan Bornauw. O time da casa saiu na frente com gol de Michel Vlap, aos 13 minutos, mas Ronald Vargas, aos 19 do primeiro tempo, e Fashion Sakala, aos 30 da segunda etapa, fizeram os gols da vitória de virada do Oostende.

O jogador-treinador permaneceu o tempo todo em campo, mas não conseguiu evitar a derrota, mesmo comandando tão de perto seus companheiros/comandados. Nada que arranhe significativamente a imagem do ídolo no retorno ao clube.