Os jogos de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Ásia 2015 foram disputados nos últimos dias 19 e 20 de maio. Com a presença de oito equipes que já foram campeãs continentais, três confrontos tiveram desfecho surpreendente. Obviamente o número de gols brasileiros diminuiu, mas todos foram decisivos, para bem ou para mal.

LEIA MAIS: Os piores (e mais hilários) lances da temporada do Australianão são imperdíveis

Lekhwiya (Catar) e os japoneses Gamba Osaka e Kashiwa Reysol largaram na frente em seus embates, pois venceram seus adversários mesmo atuando fora de casa. Melhor ainda para os times do Japão, que marcaram três gols, podendo ser beneficiados com o critério do gol fora de casa, ativo nas oitavas de final. Os times iranianos também se deram muito bem.

Leandro Montera decisivo

Nunca é fácil enfrentar o Suwon Bluewings (Coreia do Sul) em seus domínios, mesmo com o estádio praticamente vazio, com pouco mais de 6 mil torcedores. As dificuldades aumentam quando se leva um gol logo a um minuto de partida. Mas o Kashiwa Reysol mostrou muita força ao empatar e virar o placar para 3 a 1, levando o segundo gol aos 14 minutos da etapa final, do famoso atacante norte-coreano Jong Tae-Se, aquele que chorou na Copa do Mundo 2010.

Os gols da incrível virada dos japoneses foram anotados pelo atacante brasileiro Leandro Montera, 30 anos, cria do paulistano Nacional e com rápida passagem pelo São Paulo, mas no futebol asiático desde 2005. O primeiro foi de pênalti e o segundo depois de receber lançamento dentro da área e se esticar a fim de desviar a bola às redes.

Jorginho, o desconhecido

Quase ninguém já ouviu falar em Jorge de Moura Xavier. Aos 24 anos, o atacante foi revelado na base do Vila Nova (Goiás), acabou negociado com o Atlético Goianiense, no qual foi titular absoluto na campanha da Série B 2014. O time goiano ficou longe de subir, mas Jorginho se destacou e desde então defende o Seongnam (Coreia do Sul).

O time sul-coreano atuou em casa, com o apoio de 13.700 torcedores, o segundo maior público da ida das oitavas de final. Aos 23 minutos do primeiro tempo, Jorginho recebeu passe na entrada da área livre de marcação e finalizou de primeira, no contrapé do goleiro, abrindo o placar para o Seongnam.

O Guangzhou Evergrande, campeão de 2013, conseguiu empatar no fim do primeiro tempo, mas os acréscimos da partida tiveram o gol da vitória do Seongnam, que leva pequena vantagem para a China, já que derrota por 1 a 0 classifica o time de Elkeson, ausente do confronto. Ricardo Goulart, por outro lado, atuou.

Digão, o vilão

Incrível! A torcida do Persepolis é realmente sensacional! 100 mil torcedores lotaram o Azadi Stadium, na capital Teerã, para torcer pelo time da casa diante do Al Hilal. Detalhe que o Persepolis terminou a liga nacional em oitavo lugar, com 36 pontos, 23 atrás do campeão Sepahan. Com esse público maravilhoso e histórico, que ocorreu outras duas vezes durante a fase de grupos, o Persepolis conseguiu se impor diante do Al Hilal, vice-campeão na temporada passada.

Mas não foi nada fácil. O empate sem gols persistiu até os 47 minutos do segundo tempo, quando a pressão iraniana deu resultado. Um jogador árabe cabeceou a bola na intenção de jogá-la a escanteio, mas acabou dando um passe para o adversário. Ele tocou na pelota quase caindo no chão, mas foi o suficiente para ela chegar a um companheiro, que mandou para o meio.

Lá na pequena área estava o zagueiro brasileiro Digão, ex-Fluminense, sozinho a poucos centímetros da linha do gol, algo que ele não percebeu. De carrinho, o atleta trapalhão mandou a bola para dentro das próprias redes, num gol contra hilário – menos para a torcida do Al Hilal –, que resulta em vantagem importante para o Persepolis. Foi a principal surpresa da ida das oitavas de final da Liga dos Campeões da Ásia 2015. Detalhe importante foi o desfalque de Thiago Neves no time saudita.

Outras surpresas

Al Sadd 1×2 Lekhwiya. No embate entre os times do Catar, o campeão de 1988/89 e 2011 perdeu em casa para o Lekhwiya, com um gol do atacante uruguaio naturalizado catariano Sebastián Soria e outro do tunisiano Youssef Msakini, grande jogador de sua seleção.

Naft Tehran 1×0 Al Ahli. Campeão da quinta divisão iraniana em 2004/05, o crescimento do Naft Tehran é notável. Há apenas cinco temporadas na elite nacional, o time da capital terminou a temporada numa excelente terceira posição, com 58 pontos, apenas um atrás do campeão, e vem enfrentando os grandes clubes do país. Já garantido na Liga dos Campeões da Ásia 2016, o Naft Tehran sonha alto na atual edição do torneio continental. Atuando em casa diante do Al Ahli (Arábia Saudita) de Bruno César e Osvaldo (ex-São Paulo), os iranianos venceram por 1 a 0 e levam importante vantagem.

Todos os resultados

Resultados ida oitavas de final Liga dos Campeões da Ásia 2015