“Villa poderia ter perdido a perna”, diz médico

Para Ramon Cugat, o atacante correu muitos riscos na viagem de volta para a Espanha após a fratura na perna, em 2011

O médico do Barcelona, Ramon Cugat, declarou nesta segunda-feira que a fratura sofrida por David Villa no Mundial de Clubes de 2011 poderia ter tido consequências muito piores.

“Grandes mudanças de pressão no avião na viagem de volta poderiam causar muitas lesões ou até a amputação da perna”, dise Cugat, que criticou o fato da viagem de volta para a Espanha ter sido feita logo após a lesão. Ele também elogiou o técnico Tito Vilanova por recolocar o atacante em campo aos poucos.

“Ele foi muito esperto. Villa agora está em melhor forma de que quando quebrou a perna”, completou o médico, que também falou sobre a recuperação do zagueiro Gerard Piqué.

“Ele está fazendo um tratamento intensivo, porque que voltar a ser o mesmo Piqué de antes”.

Villa, 30 anos, é o maior artilheiro da história da seleção espanhola, com 52 gols em 84 jogos, além de ter sido campeão da Eurocopa de 2008 e da Copa do Mundo de 2010. Na Eurocopa de 2012, essa fratura na perna acabou impedindo a participação dele no torneio.