O trabalho de Arsène Wenger à frente do Arsenal continua sob intensa avaliação. As críticas soam até naturais, diante da falta de movimentação do clube no mercado, em uma temporada na qual a gastança tem sido massiva no futebol inglês. E quem se juntou ao coro foi Patrick Vieira, capitão dos Gunners no último título do clube na Premier League. O francês não tirou razão de Wenger por não sobrevalorizar jogadores com contratações exorbitantes. Mas também fez o seu questionamento.

VEJA TAMBÉM: Wenger: “A inflação do mercado atual pode sufocar os clubes ingleses a longo prazo”

“Eu admiro muito a postura de Wenger. Em um mundo no qual alguns clubes têm tanto dinheiro, eles vão e compram jogadores por 40 milhões, mas não valem mais do que 10. Mas, por outro lado, o Arsenal não vem se saindo tão bem quanto estava acostumado, e você precisa ganhar jogos. Eles vêm desapontando, perdendo jogos que poderiam ter vencido”, declarou o atual comandante do New York City FC, em entrevista ao Guardian.

Vieira ainda vê uma mudança no estilo de jogo do Arsenal desde a sua época, e sente como se os Gunners tivessem perdido parte de suas virtudes: “Minha geração tinha muitos jogadores fortes fisicamente. Nos últimos cinco ou seis anos, o Arsenal foi atrás de jogadores mais móveis, técnicos. Agora, quando eu vejo o Arsenal, lógico que eles jogam bem, mas eu sinto como se tivessem perdido algo – a presença física, a personalidade”.

Por fim, Vieira também comentou a chegada de Paul Pogba ao Manchester United e sua adaptação no futebol inglês: “Eu acho que ele é um jogador fantástico, nenhuma dúvida quanto a isso, mas eu também acredito que a Premier League é diferente, haverá muita pressão nos ombros dele por causa do preço e das expectativas. Ele precisará encontrar o ponto de equilíbrio, porque ele estará errado se pensar que ganhará jogos sozinho, se ele tentar algo que não pode fazer também será um erro enorme”.