A Bélgica venceu Israel por 3 a 1 nesta terça-feira, na última rodada das Eliminatórias para a Eurocopa. A seleção já estava classificada para a Eurocopa e só cumpriu tabela. Tinha, porém, uma razão especial para lutar pela vitória. Pela primeira vez, poderia alcançar a liderança do ranking da Fifa, que é atualizado mensalmente. Por isso, o time venceu e, após a partida, comemorou muito. O capitão do time, Vincent Kompany, foi o líder da festa com a torcida depois do jogo. Com um megafone, ele comandou o grito de guerra entre jogadores e torcedores.

LEIA TAMBÉM: Turan orquestrou a festa e se jogou nos braços da galera para comemorar a vaga na Euro

Os gritos falam “Em qualquer lugar que vamos, não esquecemos de onde somos. Somos a Bélgica” e ainda embala um “Mighty, mighty Belgium” (“poderosa, poderosa Bélgica”). Por que os gritos são em inglês e não em francês ou até holandês, as línguas do país? Não tenho a menor ideia. Só sei que foi assim, já diria o personagem João Grilo, brilhantemente interpretado por Matheus Nachtergaele no “Alto da Compadecida”, de Guel Arrais.

Vale a festa: