Voltamos à nossa realidade. A realidade do Campeonato Brasileiro, da Copa do Brasil, dos estaduais. A realidade de estádios normalmente vazios, de violência de torcedores, de jogos de qualidade técnica ruim. Ou não? O mês de Copa do Mundo realmente não deixou nada que possa ser aproveitado pelo nosso futebol de clubes?

VEJA TAMBÉM: A Copa mostrou: não precisa ter (tanto) medo, amigo

Bem, um legado é óbvio: os estádios modernos, 12 deles. Mas isso pode ser apenas um ponto de partida para outras coisas. Apesar de alguns problemas, inclusive da Fifa, ficou nítido como é possível organizar melhor os jogos como eventos. Também foi possível ver como o brasileiro se dispõe a encher estádios e a gastar dinheiro.

Para analisar esse novo cenário, e o que a Copa pode ter deixado nas arquibancadas, a Trivela vai tratar a relação clube-torcedor como o tema desta semana.

Segunda: O torcedor consumidor

Com arenas modernas e caras, o estádio passa a ser um negócio e os clubse precisam lidar melhor com a relação de amor e consumo dos torcedores.

Terça: O papel político

Dirigentes muitas vezes tomam decisões que contrariam completamente a opinião do torcedor (basta ver o que a CBF fez para a comissão técnica da Seleção). Quais os caminhos para o torcedor se fazer ouvir?

Quarta: O preço dos ingressos

Os erros e acertos da política de preço de ingressos que os clubes têm adotado, e como fica evidente a falta de uma noção mais clara do que isso tudo envolve.

Quinta: As organizadas

Transformar o torcedor em consumidor poderia afetar a relação de clubes com as organizadas. A ligação entre as duas nem sempre segue a lógica, mas ela pode mudar alguma coisa nos próximos anos?

Sexta: Dez propostas

Dez ideias da Trivela para melhorar a relação de torcedores com os clubes. De coisas pequenas a conceitos mais amplos.