O ótimo momento vivido pelo Chelsea não acaba nos limites das quatro linhas. Líder absoluto da Premier League, os Blues anunciaram nesta quinta-feira que no último ano fiscal tiveram lucro de £ 18,4 milhões, valor recorde desde a compra do clube por Roman Abramovich. O faturamento também deu um belo salto, indo de £ 255,8 milhões para £ 320 milhões. A engenharia por trás disso tudo não poderia ser mais claro: Mourinho conseguiu se livrar de dois jogadores que não tinham mais tanta utilidade na equipe por valores bastante inflacionados. David Luiz e Juan Mata – além de um novo acordo de TV – são os grandes responsáveis por essa guinada.

VEJA TAMBÉM: Investidores deixam Sheffield United após condenado por estupro ser readmitido nos treinos

Esta é apenas a segunda vez durante a Era Abramovich em que o Chelsea termina o ano fiscal no azul. Na primeira, em 2012, o lucro foi de apenas £ 1,4 milhão, o que evidencia o início de estabilização no clube, que por muito tempo esteve dependente de investimentos do russo e acumulou uma montanha de dinheiro gasto em atletas. Com a estabilidade também do elenco, Mourinho já fala agora em contratar apenas se vender jogadores.

O português não precisará se preocupar tanto com isso. Com habilidade de negociação e um bom olho para identificar aquilo de que o Chelsea precisava, contratou bastante, formando um elenco talentoso e amplo, ao mesmo tempo em que se desfez de Mata, David Luiz e Lukaku, por altos valores, sendo que sequer os utilizava com frequência. O próprio clube, em sua nota oficial sobre os números deste ano fiscal, reconhece que a venda dos dois primeiros foi primordial para o lucro apresentado.

Depois de um período de gastança e muita poeira levantada, as coisas começam a se assentar no momento certo para o Chelsea. A implementação inflexível do Fair Play Financeiro, que já afligiu Manchester City e Paris Saint-Germain, colocou times com o perfil gastador em situação complicada, em que só podem gastar o que arrecadam. Esses dois ainda terão um caminho relativamente longo para chegar a essa regularidade, e o City já se move, renovando o contrato de vários atletas para que não tenha que ir ao mercado com a mesma intensidade dos últimos anos.

O Chelsea já passou por esse estágio. O clube nunca foi muito rentável para Abramovich, pois as bases ainda estavam sendo montadas. Com tudo mais firme, a tendência é de que o time entre agora em um momento mais seguro, de estabilidade que se estende até mesmo para os resultados dentro de campo, e Mourinho é o cara certo para guiar o time. Em sua primeira passagem, teve um sucesso tremendo, e, pelas circunstâncias atuais, tudo indica que essa será ainda melhor.