Vem aí uma versão “lado b” da Champions, com os campeões nacionais das segundonas

Novo torneio ao final da temporada deve reunir os campeões da segunda divisão das principais ligas europeias

A Liga dos Campeões permanece como um torneio para botar, frente a frente, os melhores times da Europa. Contudo, a competição perdeu muito da essência de sua criação. Nem todos nela são realmente campeões, e a pluralidade pelos países do continente é muito menor. Bem diferente do que aconteceu desde os seus primórdios, em 1955, até meados da década de 1990. Só que uma ideia anunciada nesta semana pode, em partes, ressuscitar o antigo princípio da Champions. Um novo torneio já considerado pela imprensa local como o herdeiro da lendária Copa Mitropa – competição que reunia os clubes da Europa Central e tinha enorme peso no continente entre as décadas de 1920 e 1960.

VEJA TAMBÉM: Um mapa para você viajar e conhecer a origem dos 32 times da Champions

A proposta é simples, mas bastante interessante: fazer uma copa de tiro curto que reúna os campeões das segundas divisões nacionais – como era a Mitropa em seu ocaso. Neste momento, os três países já confirmados no torneio são Inglaterra, Alemanha e Itália. Além disso, também há a expectativa de que França e Espanha se juntem ao projeto em breve, ou que ele abarque outras ligas de representatividade considerável.

A nova competição veio a público através do presidente da liga de clubes da Serie B italiana, Andrea Abodi. Ele deve ser disputado já ao final da temporada, quando todos os campeões nacionais já estiverem definidos. E a intenção é também atrair um pouco de mídia para os pequenos que estão conquistando o acesso, em uma época na qual os demais clubes já terão entrado em suas férias.

Obviamente, há um longo trabalho de marketing pela frente. Por mais que sejam futuros clubes da elite, não será tão fácil assim atrair o interesse de patrocinadores. No entanto, para quem gosta de futebol alternativo, será um prato cheio. Uma versão underground da Champions, cheia de carisma e de times empolgados pela ascensão. E, com sorte, incluindo algum time tradicional buscando se reerguer – como, por exemplo, o Nottingham Forest, único campeão do principal torneio europeu que atualmente está fora da elite nacional.

A dica do post veio do leitor Alexandre Teixeira, o Megas. Valeu! =)