Vasco e Corinthians fazem jogo aguerrido, mas sem gols

Sob chuva constante, Vasco e Corinthians fizeram um primeiro encontro bastante disputado, mas sem gols, pelas quartas de final da Libertadores. Após fraco primeiro tempo, cariocas e paulistas saíram mais ao ataque na volta do intervalo e nem assim conseguiram tirar o 0 a 0 no placar de São Januário. A esperança de que a bola balance as redes fica para a próxima quarta-feira, no Pacaembu, onde acontece o jogo de volta.

Na escalação do Vasco, Cristovão Borges bancou os mesmos jogadores que começaram o jogo de volta contra o Lanús, com Nílton de titular e Felipe no banco. Do outro lado, Tite preferiu ocupar o meio de campo com as presenças de Alex, Danilo e Jorge Henrique, além de Emerson mais adiantado, como homem de referência.

O primeiro tempo foi de muita batalha entre as duas equipes e pouquíssimas ocasiões de gol. O Corinthians começou apostando nas subidas pelo lado esquerdo do ataque, principalmente com Emerson. Entretanto, os paulistas não iam além de faltas alçadas à área. Na melhor oportunidade, Emerson chutou direto para o gol, Fernando Prass espalmou e, no rebote, Fábio Santos emendou para fora. Já os cruz-maltinos tinham seus melhores lances criados por Éder Luis, mas também não conseguiam finalizar.

O jogo seguiu pegado e o Vasco passou a aparecer mais perigosamente no ataque a partir dos 20 minutos, ainda que sem encontrar espaços na defesa corintiana. Os visitantes ameaçaram o gol carioca pela primeira vez aos 37, em cobrança de falta de Alex que Fernando Prass rebateu. Do outro lado, os vascaínos tiveram seu principal lance também na bola parada. Juninho arrematou direto e Cássio se esticou para espalmar.

Para o segundo tempo, ao menos, as duas equipes voltaram com uma postura bem mais incisiva. Partindo para cima desde o início, o Vasco quase abriu o placar aos quatro minutos, quando Diego Souza deixou Eder Luis na cara do gol e o atacante finalizou mal. Pouco depois, Eder teria nova chance, em chute cruzado espalmado por Cássio.

Já o Corinthians daria o troco aos 15, com Jorge Henrique cabeceando para grande defesa de Prass com os pés. No rebote, Ralf bateu de primeira e Rodolfo interceptou já na pequena área. Os paulistas cresceram em campo a partir deste momento, aproveitando os excessos de erros dos cruz-maltinos no campo de defesa.

Em uma bola parada, o Vasco chegou a balançar as redes aos 25 minutos. Juninho cobrou escanteio e, após desvio, Alecsandro completou de cabeça para marcar. O árbitro Sandro Meira Ricci, no entanto, anulou o tento dos cariocas, marcando impedimento. Logo na sequência, Cristovão Borges promoveria duas alterações na equipe, colocando Felipe e Carlos Alberto nos lugares de Juninho e Diego Souza. Tite, por sua vez, sacou Alex e Emerson para as entradas de Douglas e Willian.

Nos minutos finais, os vascaínos passaram a se posicionar mais adiantados em campo, pressionando em busca do gol. Bem em campo, Carlos Alberto puxou lance individual aos 36 e, depois de tabelar com Alecsandro, arrematou. No meio do caminho, Leandro Castán se atirou na bola para fazer o corte e negar a última chance de gol da partida.