Ganhar a Copa do Brasil costuma significar um desleixo no segundo semestre que acaba com o time sem muito interesse e terminando no meio da tabela no Campeonato Brasileiro. Culpa do calendário, esssencialmente, mas também dos clubes, que abandonam qualquer esperança de título por já ter garantido vaga na Libertadores. O Vasco não.

O cruzmaltino começou o ano com um desempenho que não dava esperança nenhuma ao torcedor. O time parecia que não engrenaria, não tinha capacidade de fazer frente não só aos rivais do Rio de Janeiro, mas especialmente no cenário nacional. Ricardo Gomes tem o seu mérito exatamente por isso. O Vasco não só melhorou, mas tornou-se um time extremamente competivivo, capaz de ganhar títulos. E veio a Copa do Brasil, com todos os méritos.

No Campeonato Brasileiro, com seus times instáveis e nenhum grande esquadrão, o Vasco passou a somar pontos importantes e contar com os seguidos tropeços dos rivais. Nesta 24º rodada, o time assumiu efetivamente a liderança da competição após uma rodada completa e já dá espernaça ao seu torcedor de ganhar dois títulos nacionais no mesmo ano – algo que não acontece desde 2003, quando o Cruzeiro fez a dobradinha Copa do Brasil e Brasileiro.

Ainda que a situação de saúde do técnico Ricardo Gomes tenha preocupado, o time parece pronto para brigar pelo título até o final. Só é bom lembrar que é muito cedo para descartar o Corinthians, que apesar dos recentes resultados ruins, está a apenas dois pontos do líder. O vice-líder São Paulo mostra que também deve brigar pela ponta, assim como o Botafogo, que é um grande candidato a uma vaga na Libertadores. Fluminense e Flamengo, neste momento, correm por fora, mas não são cartas fora do baralho, mas devem ficar mais na briga por Libertadores do que por título.