A homofobia precisa ser discutida e enfrentada de maneira séria. O futebol, como um microcosmo da sociedade, amplifica e evidencia o assunto. E se muitas vezes as arquibancadas ou o campo, infelizmente, dão vazão ao preconceito, torna-se bastante pertinente a atitude dos clubes ao se inserirem no debate. O 17 de maio marca o Dia Internacional contra a Homofobia. Uma data que se reflete nos estádios, com diversas ligas e equipes se envolvendo na conscientização.

O Bayern de Munique, por exemplo, trará as cores do arco-íris em suas bandeirinhas de escanteio. Já na Ligue 1, os capitães usarão braçadeiras também nas cores do arco-íris. E vários times ao redor do Brasil tomaram a importante iniciativa de participar da discussão. Usaram suas redes sociais para se posicionar e apresentar os seus valores aos torcedores. Uma postura contundente, que se torna mais comum.

A principal ação foi realizada pelo Bahia, que lançou uma camiseta especial e participará de um debate no Museu do Futebol, marcado para este sábado. De qualquer forma, a mera menção feita pelos clubes já representa bastante, em um tema tantas vezes evitado e tratado como tabu no futebol. É a partir do diálogo e do combate ao preconceito que a abertura pode ocorrer.

Abaixo, uma compilação de manifestações pelo Brasil, boa parte reunida pelos amigos do Sem Firulas. Caso você tenha visto alguma que não está listada, a caixa de comentários permite a contribuição.