O Atlético Mineiro estreou com sucesso no Campeonato Brasileiro. Jogando no estádio Independência, venceu o Avaí por 2 a 1, em um jogo muito movimentado e que teve o árbitro assistente de vídeo, o VAR, com participação decisiva. Isso porque o Avaí marcou um gol que inicialmente parecia que seria anulado por impedimento, mas após a revisão, foi validado. Depois, chegou a empatar o jogo, mas o gol acabou anulado após revisão pelo assistente de vídeo.

Ainda comandado pelo técnico interino Rodrigo Santana, o Atlético Mineiro consegue uma vitória que alivia parte da pressão. No meio da semana, o time foi eliminado da Libertadores por derrota diante do Nacional, do Uruguai, no Mineirão. Um dos jogadores que não foi bem no meio da semana, o centroavante Ricardo Oliveira, acabou sendo decisivo no jogo contra o Avaí. Sofreu o pênalti que originou o primeiro gol, de Fábio Santos, e depois marcou o segundo, já no segundo tempo.

Jogando em casa, o Galo tomou a iniciativa, como se esperava. O time, porém, tinha dificuldades nas trocas de passes para chegar ao gol. O gol só chegou nos acréscimos do primeiro tempo. Paulinho cometeu pênalti em Ricardo Oliveira, que o árbitro marcou. Fábio Santos cobrou bem, como é habitual para ele, e marcou 1 a 0 para o alvinegro em Belo Horizonte.

O começo do segundo tempo foi o período mais movimentado do jogo. Logo no começo, Brizuela empatou. O árbitro parecia que iria anular por impedimento, porque Brizuela recebeu em posição duvidosa e deu um carrinho, com a sola para empurrar a bola para a rede. No lance, ele dividiu com o goleiro Victor, que sentiu o impacto e precisou de atendimento. Após revisão do VAR, a posição do jogador do Avaí foi considerada legal e, portanto, o gol foi validado pela arbitragem.

Nem deu tempo para o Avaí desfrutar o gol. O Atlético retomou a vantagem logo em seguida, em uma boa jogada de Geuvânio que Ricardo Oliveira completou para marcar 2 a 1, no meio da área. Geuvânio, ex-Santos, foi muito bem na jogada, criando um lance que resultou em chance clara. O galo estava em vantagem no Independência mais uma vez.

Aos 19 minutos, porém, o lance mais polêmico do jogo. Na cobrança de escanteio para a área, o zagueiro e capitão Betão completou de cabeça e marcou. Comemorou muito, mas o lance foi revisado pelo VAR. O árbitro, após a revisão, anulou o gol. Aparentemente, porque o gol foi marcado por Betão com a mão, algo que não ficou totalmente claro no replay, embora haja a impressão que isso de fato tenha acontecido. Depois do jogo, o zagueiro do Avaí reclamou dizendo que a bola não bateu no seu braço e que o árbitro disse que não sabia se a infração que anulou o gol tinha sido dele.

No fim, vitória do Atlético por 2 a 1, que começa bem o Campeonato Brasileiro. O Avaí começa com derrota, mas em um jogo que complicou a vida do Atlético, que suou para conseguir os três pontos. O jogo acabou sendo importante na história do Brasileiro por causa do uso do VAR, assim como em outro jogo concomitante, o da Chapecoense com o Internacional.