Robin Van Persie está chegando ao fim da carreira. Aos 35 anos, o jogador retornou ao seu país e ao seu clube, o Feyenoord, em janeiro. Um dos jogadores marcantes da geração da Holanda que chegou à final da Copa do Mundo de 2010, o atacante iniciou a carreira no Feyenoord aos 17 anos, passou por Arsenal, Manchester United e Fenerbahçe.

LEIA TAMBÉM: Ajax, Feyenoord e PSV propõem reverter parte do dinheiro da Champions para melhorar o futebol holandês

“Quando eu vou parar? Provavelmente ao final da temporada”, afirmou o jogador. “Eu terei 36 anos e eu sou um profissional há 18 anos. Desde os cinco anos, eu só estou envolvido em futebol. Também não vejo que o meu regresso ao Feyenoord seja um sucesso apenas se ganharmos o título”.

Além do aspecto emocional de voltar ao seu clube de origem, Van Persie falou sobre a falta de prazer em jogar futebol que ele vinha sentindo. “Eu tinha perdido a alegria. Não era assim que eu queria terminar, sem prazer. A alegria voltou no Feyenoord”, contou o atacante. “Eu quero vencer como jogador de futebol e a vitória na Copa da Holanda foi ótima, mas essa não é a medida entre ser bem-sucedido ou não”, analisou.

“Eu quero devolver algo, compartilhar minhas experiências. Eu estou tentando ajudar os meus companheiros de time”, afirmou Van Persie. “Eu vejo isso de forma mais ampla do que ganhar o título ou não. Esse é o objetivo, isso é o que o clube também diz, mas de uma forma ou de outra, ganhar o título não é decisivo para mim para dizer se o meu retorno é bem-sucedido ou não”, declarou.

O Feyenoord de Van Persie é o terceiro colocado no Campeonato Holandês com 20 pontos, atrás do PSV, líder com 27, e do Ajax, segundo com 22. O time volta a campo no domingo, dia 28, contra o Ajax, clássico de maior rivalidade do país, em Amsterdã.