Alexis Sánchez trocou o Arsenal pelo Manchester United, como Robin Van Persie, mas não vem tendo o mesmo sucesso. Foram apenas cinco gols em 45 partidas ao longo de um ano e meio, aproximadamente um a cada 540 minutos dentro de campo. Olhando de fora, o holandês aposentado que foi campeão inglês em Old Trafford acredita que Sánchez não consegue jogar bem porque não consegue ficar feliz.

A opinião de Van Persie corrobora as atuações do chileno durante a Copa América, quando não foi o craque que se destacou pelo Arsenal, mas pelo menos parecia um jogador de futebol de elite. “Ele não parece feliz para mim”, disse, à BT Sport. “Não posso julgar apropriadamente porque não estou trabalhando com ele, mas, quando eu o vejo jogar, eu raramente o vejo sorrir. Claro, entendo que quando você está jogando precisa ser sério e quer vencer, mas, depois de fazer um gol, você pode sorrir, porque esse é o objetivo do futebol”.

“Todos nós jogamos futebol porque gostamos e, se você gosta de alguma coisa, você deveria sorrir. Eu acho que nos primeiros meses depois da transferência ele estava feliz e jogando bem. Mentalmente, ele precisa encontrar aquela felicidade novamente porque, se você está feliz, você está mais em forma, você quer criar, você quer se divertir. Ele precisa encontrar um jeito de ser feliz novamente”, completou.

Uma possibilidade pode ser respirar novos ares. Sánchez está envolvido em rumores sobre uma possível transferência para a Internazionale, inicialmente por empréstimo, que faria com que ele reencontrasse Romelu Lukaku e atuasse sob o comando de Antonio Conte. Além disso, talvez enfrentar menos pressão do que no Manchester United, no qual se espera que ele seja uma das lideranças técnicas da equipe, após ser contratado por um alto salário em uma disputa que também envolveu o Manchester City.

“Não sei se é pressão. Pressão é algo que você não vê ou toca, mas ele tem que administrar isso em sua cabeça. Ele ainda é o mesmo grande jogador. Ele tem tudo: é rápido, tem o passe, sabe driblar e sabe marcar. Mas há muita negatividade em torno dele de torcedores e pessoas com opiniões nas redes sociais. Talvez seja tudo um pouco demais para ele. Ele precisa conseguir bloquear tudo isso, encontrar sua felicidade e simplesmente aproveitar o futebol”, encerrou.