Nicolas Pépé mereceu todo o reconhecimento pelo triunfo do Arsenal nesta quinta-feira pela Liga Europa, ao anotar dois gols de falta e garantir a emocionante virada por 3 a 2 sobre o Vitória de Guimarães. No entanto, mais uma vez Gabriel Martinelli deu motivos para os torcedores dos Gunners se animarem. O brasileiro anotou o primeiro tento da equipe na partida e, se não conseguiu ser tão efetivo, buscou bastante o jogo, participativo na criação. Ao final da noite, o garoto recebeu os elogios de um antigo ídolo do clube: Robin van Persie.

Após pendurar as chuteiras no Feyenoord, Van Persie assumiu a carreira de comentarista na BT Sport. E aproveitou a ocasião para exaltar o ótimo início de Gabriel Martinelli no Estádio Emirates. O novato disputou seis partidas neste início de temporada, três delas como titular. Geralmente ganha mais minutos nas copas. E, sempre que começou jogando, o prodígio conseguiu balançar as redes. Ele soma cinco tentos, três pela Liga Europa, além de uma assistência.

“Ele é jovem, tem 18 anos, e os movimentos que ele faz, as fintas que ele dá, a forma como está sempre procurando por espaço… Ele parece muito bom para mim, especialmente nesta idade. Se você olhar para a minha carreira, eu jogava na ponta com esta idade, era um tipo diferente de jogador. Com o tempo, ele ficará ainda melhor. Gabriel me parece muito bom”, analisou Van Persie, sem esconder o sorriso durante os comentários.

“O que eu gosto nele é que pode se combinar com outros jogadores, pode segurar a bola, ele tem um faro para o espaço, sabe para onde ir, pode marcar gols, pode dar assistências… Ele tem todas essas características. Então, pode se tornar um jogador de primeira linha”, complementou o veterano. Ao lado de Van Persie na mesa do canal, o ex-zagueiro Martin Keown também ressaltou a capacidade de adaptação de Gabriel e a maneira como o Arsenal fez um grande negócio, ao pagar €6,7 milhões ao Ituano na transação.

Gabriel Martinelli não conseguiu produzir o mesmo efeito na Premier League, apenas. Depois de participar da estreia contra o Newcastle, em campo durante os últimos seis minutos, o atacante ganhou duas novas chances neste mês de outubro. Porém, não causou tanto impacto nos 27 minutos que teve na vitória sobre o Bournemouth, assim como nos 12 minutos em que participou na derrota para o Sheffield United, durante a rodada passada. Não é uma questão somente individual, contudo, dadas as oscilações dos Gunners neste momento.

Outro a elogiar Martinelli foi o zagueiro Rob Holding, na saída da vitória sobre o Lille: “Ele trabalha duro nos treinamentos, todos os dias. Ele te coloca sob pressão e nunca para de correr, o que é um pesadelo para os zagueiros. Você não quer enfrentar um atacante que nunca desiste. Sua finalização tem sido inacreditável, mesmo de cabeça. É apenas um cara pequeno, mas os gols de cabeça que ele anotou foram incríveis, para ser justo”.

O momento no Arsenal valeu a convocação de Martinelli à seleção olímpica. O jogador de 18 anos integrará o elenco sub-23 de André Jardine, que fará amistosos no próximo mês de novembro. Mais uma oportunidade para o novato mostrar serviço e seguir sua curva ascendente nestes primeiros meses fora do país.