Muito tem se falado sobre o grande impacto financeiro que a pandemia do Coronavírus e a consequente paralisação do futebol têm causado e ainda irão causar na indústria, sobretudo em termos de transferências. Mais afetados que os gigantes do futebol europeu, os clubes médios deverão perder poder de barganha, forçados a levantar fundos para reparar as perdas. Mas Edwin van der Sar, CEO do Ajax, já alertou os compradores: “Não haverá desconto de 50% nos jogadores do Ajax”.

Em entrevista à agência de notícias Reuters, Van der Sar concordou que transferências na casa das centenas de milhões de euros, como as de Neymar e Mbappé, são coisa do passado, mas reforçou que seu clube tem poder suficiente de barganha para manter o valor de seus atletas.

“Os clubes grandes, como o Bayern de Munique, disseram que o valor de base irá cair nas próximas janelas de transferências. Mas é mais fácil para eles dizerem isso, porque são os compradores. É claro que as transferências de € 150 milhões e € 250 milhões já era. Mas acho que ainda há muito valor para jogadores que vêm do Ajax. São bem educados, têm experiência em vencer e em jogar competições europeias”, argumentou.

O ex-goleiro da seleção neerlandesa lembrou que, após a grande campanha dos Ajacieden na Champions League de 2018/19, houve previsões de que o clube perderia diversos atletas, mas a equipe conseguiu manter sua base, faturando alto com apenas duas transferências: “Em janeiro do ano passado, as pessoas disseram que perderíamos sete ou oito jogadores, mas perdemos apenas dois membros-chave do time (De Ligt e De Jong).”

Embora admita que o Ajax sofrerá um grande golpe financeiramente, em termos de receitas de bilheteria e no mercado corporativo, Van der Sar reforçou: “Não haverá um desconto de 50%, os clubes podem esquecer isso”.

Apesar de suas afirmações, o CEO reconhece que ainda não é possível saber qual será exatamente a situação financeira do Ajax no futuro próximo.

“No momento, trata-se de fazer projeções. Pode ser meia temporada sem torcedores ou toda a próxima temporada. Então, precisaremos conversar com os jogadores e a comissão técnica quando tivermos um entendimento completo da situação financeira do clube.”

Do elenco atual, o único jogador com saída certa é Hakim Ziyech, negociado com o Chelsea por € 40 milhões em fevereiro. Van der Sar admite, no entanto, que outros jogadores-chave podem deixar o plantel, conforme combinado com eles, mas será preciso bom investimento para isso.

“No ano passado, fizemos acordos verbais com Onana, Tagliafico e Van de Beek para que eles ficassem mais uma temporada e então ajudaríamos uns aos outros a encontrar o próximo passo em suas carreiras. Nada mudou”, explicou.

De olho nos campeonatos que devem ser reiniciados para encerrar a temporada, Van der Sar projeta “muita dificuldade”, especificamente falando sobre a Bundesliga.

“Acho que eles enfrentarão muitas dificuldades. Tenho certeza que haverá muitos jogadores e treinadores que estarão com medo das possibilidades. Em alguns casos, jogadores, clubes e diretores não compartilham do mesmo ponto de vista.”

A Eredivisie foi a primeira grande liga europeia a ter seu fim decretado, depois de o governo dos Países Baixos proibir a realização de eventos esportivos antes de setembro. Como dividia a liderança com o AZ Alkmaar, o Ajax não foi declarado campeão, mas ganhou a vaga direta para a fase de grupos da próxima Champions League.