Van Buyten sobre os três vices do Bayern na temporada 2011/12: “É preciso de sorte no futebol”

Zagueiro belga ressaltou as estatísticas da final da Champions contra o Chelsea, quando o Bayern jogou melhor e perdeu o título

O futebol pode ser cruel. Em um jogo, um time pode dominar a partida inteira, ter a posse de bola, ameaçar com inúmeras chances de gol, abrir o placar nos últimos minutos do segundo tempo. E, surpreendentemente, tomar o gol de empate e ainda perder. Faltando alguns minutos para o apito final e com 1 a 0 no placar, jogando uma final de Champions League em casa e sendo superior ao Chelsea durante o confronto, o Bayern de Munique parecia muito próximo de conquistar a Orelhuda da temporada 2011/12.

[foo_related_posts]

Porém, os 43 do segundo tempo mudaram o rumo da partida. Didier Drogba empatou e o jogo foi para a prorrogação. Arjen Robben desperdiçou um pênalti na prorrogação que poderia ter dado o título europeu para os Roten. Com o empate em 1 a 1, a final foi decidida nos pênaltis e o Chelsea ganhou pela primeira vez a Liga dos Campeões. Segundo o zagueiro Daniel van Buyten, faltou sorte para o Bayern.

Se faltou sorte na temporada 2011/12, quando o Bayern foi vice-campeão também no Campeonato Alemão e na Copa da Alemanha [nos dois casos, para o Borussia Dortmund de Jürgen Klopp]. Na temporada seguinte, 2012/13, o clube sobrou e conquistou a tríplice coroa (Champions League, Bundesliga e Copa da Alemanha), a Supercopa da Europa e o Mundial de Clubes.

O que vocês aprenderam da temporada 2011/12, quando foram vices em todos os campeonatos?

Daniel Van Buyten: Isso é o futebol. Às vezes, é preciso de sorte também. Quando você vê o jogo contra o Chelsea, tivemos 80% da posse de bola e 13 chances de marcar [Nota do editor: o Bayern teve 56% de posse de bola no jogo, com 35 chutes a gol, 7 no alvo, contra nove chutes do Chelsea, sendo três no alvo]. O Chelsea teve uma ou duas oportunidades e fez o gol. Nos pênaltis, perdemos. No futebol é assim, podemos tentar de tudo, mas se não tivermos sorte, é difícil.

O que time do Bayern de Munique da temporada 2012/2013, que ganhou a tríplice coroa, tinha de especial de especial?

Daniel Van Buyten: Tínhamos um time incrível. O Bayern foi perfeito como um grupo. Éramos unidos. E o treinador [Jupp Heynckes] também era muito bom. Todo o conjunto e todos os jogadores eram bons. Além disso, nos divertíamos trabalhando, correndo, treinando e jogando. Tudo isso aumentam as chances de você conquistar um título. Ganhamos a tríplice em 2013 e, no ano seguinte, vencemos dois título com [Pep] Guardiola.

O que você tem a dizer sobre Jupp Heynckes?

Daniel Van Buyten: Jupp é como um pai para os jogadores. O relacionamento dele com jogadores era muito bom, tanto que jogávamos por ele. Adorávamos trabalhar com ele e nos divertíamos enquanto treinávamos.

Qual foi o seu momento mais marcante no Bayern de Munique?

Daniel Van Buyten: Quando ganhamos os cinco títulos na temporada 2012/13. Não são todos os times que conseguem este feito. Sou um privilegiado por ter conquistado isso no Bayern de Munique.

Como foi trabalhar com Pep Guardiola?

Daniel Van Buyten: Foi muito bom. Ele é um treinador incrível e com uma nova filosofia, que atualmente vemos muitos times jogando assim. Só tenho boas lembranças de ter trabalhado com Guardiola. Foram momentos bons.

Você atuou com alguns jogadores que ganharam a Copa do Mundo de 2014. Imaginava que a Alemanha ganharia a Copa no Brasil?

Daniel Van Buyten: Sim, porque no Bayern já tínhamos um time forte. Mas não é só uma questão de ter um bom elenco, é preciso de sorte. Se analisarmos a Copa de 2014, o Brasil também tinha um time muito bom e sempre é o favorito, mas não venceu.