O ex-jogador Marco Van Basten se tornou o chefe do Desenvolvimento Técnico da Fifa, o que parece uma ótima ideia: colocar alguém que se prepara e tem a experiência dentro de campo parece um bom caminho. O departamento que Van Basten trabalha é justamente o responsável por fazer essa ideia virar realidade. O VAR (Video Assistant Referee, Árbitro Assistente de Vídeo, em tradução livre) foi testado na Holanda e foi usado pela Fifa pela primeira vez no Mundial de Clubes do Japão. E apesar dos problemas, o holandês avaliou muito bem a experiência.

LEIA TAMBÉM: Sonho do Atlético Nacional foi encerrado por um Kashima Antlers organizado e eficiente

Nesta segunda-feira, o Departamento de Desenvolvimento Técnico comandado por Van Basten divulgou relatório sobre o Mundial de Clubes 2016, no Japão, avaliando diversos aspectos, incluindo o árbitro de vídeo. E Van Basten deu entrevista ao site da Fifa falando sobre o uso da tecnologia que, para ele, precisa de ajustes pelo que foi visto em campo, mas será positiva ao futebol.

“Eu fiquei feliz com os testes. É bom para o futebol e ajuda muito o jogo. Isto é algo que erradica as grandes decisões incorretas, que é o nosso objetivo. Nós tivemos alguns momentos difíceis no Mundial de Clubes no Japão, que foram sobre comunicação entre o árbitro e o árbitro de vídeo . Isso precisa melhorar, está claro. Por outro lado, não houve um grande erro, então isso é algo positivo”, afirmou Van Basten.

“Há algumas coisas que precisam melhorar, uma delas é que quando Cristiano marcou seu gol [contra o América-MEX], nós não demos tempo para ele comemorar, porque houve uma discussão pelo árbitro de vídeo. Mas nós estamos todos felizes. Eu acho que os jogadores e o público podem assistir um pouco mais calmamente, sem discussões, porque nós sabemos que o resultado do árbitro de vídeo será correto. Eu estou convencido que nós veremos mais testes do sistema de árbitro de vídeo no futuro”, declarou ainda o ex-jogador.

Van Basten já teve algumas ideias malucas, como, por exemplo, estudar acabar com o impedimento, basicamente a regra chave para o futebol. Então, Van Basten, meu caro, se concentre em fazer o árbitro de vídeo se tornar uma realidade no futebol o mais rápido possível e esqueça essa ideia estúpida de acabar com o impedimento.