Esta foi a segunda temporada em que a Premier League fechou sua janela de transferências antes de o campeonato começar e, consequentemente, semanas antes das outras ligas que marcaram suas primeiras rodadas para a segunda metade de agosto. Algumas situações, como a quebra de negociações com Dybala, a saída de Lukaku sem reposição e os ainda possíveis negócios por Eriksen e Pogba, levantaram questões sobre a validade da medida, mas, na Espanha, Ernesto Valverde gostaria que fosse assim em todo lugar.

Do ponto de vista do treinador do Barcelona, neste momento, a opinião faz muito sentido. Como a janela espanhola fechará apenas em 2 de setembro, a novela Neymar continuará se arrastando pelas próximas semanas. Pela natureza do negócio, a questão para Valverde não é apenas saber se contará ou não com o craque brasileiro, mas se perderá jogadores do seu elenco na troca. Nomes de diferentes posições, como Coutinho, Rakitic e Semedo, foram especulados e Valverde gostaria de começar La Liga sabendo qual é o seu elenco.

“Claro que é um inconveniente não ter o elenco fechado quando a Liga começar. O normal é, quando começar um competição, uma temporada, saber com quais jogadores você pode contar. Pelo menos, eu acredito que deveria ser assim”, afirmou. “Até 31 de janeiro, tudo está aberto”.

E desviou do assunto quando foi questionado sobre Neymar. “Estou à margem dessas questões. Eu tenho que me concentrar nos jogadores que tenho. Tenho uma posição de respeito para os jogadores de outras equipes. Neymar está no Paris Saint-Germain e veremos o que acontece”, disse.

O Barcelona estreia na sexta-feira contra o Athletic Bilbao no San Mamés, mas Valverde não quis confirmar a presença de Messi. “Não arriscarei nenhum jogador, muito menos Leo. Veremos como ele está, mas não treinou com a equipe, não jogou nenhuma partida (de pré-temporada) e tenho que esperar para ver. Ele continua treinando bem”, concluiu.