Durante o final de semana, o Valencia havia anunciado a presença de cinco funcionários que testaram positivo ao coronavírus, entre jogadores e pessoal da comissão técnica. Nesta segunda, o clube publicou um novo comunicado, em que declara que o número de casos positivos subiu para nove. Os valencianos apontam como foram expostos ao vírus durante a realização da primeira partida contra a Atalanta pela Champions League.

Segundo o Valencia, todos os casos são assintomáticos até o momento. Os infectados se encontram em suas casas, com acompanhamento médico e as medidas de isolamento, enquanto os demais membros do departamento de futebol também permanecem em quarentena. Até o momento, três jogadores vieram a público para confirmar a doença: Ezequiel Garay, Eliaquim Mangala e José Gayà.

“Apesar das estritas medidas adotadas pelo clube ao disputar em 19 de fevereiro uma partida pela Champions League em Milão, área confirmada como de alto risco pelas autoridades italianas dias depois, distanciando o elenco do entorno e do público em geral, os últimos resultados demonstram que a exposição inerente à partida provocou em torno de 35% de casos positivos”, pontuou o Valencia.

Desde a derrota para a Atalanta por 4 a 1 na Itália, o Valencia disputou mais quatro partidas: enfrentou Real Sociedad, Betis e Alavés pelo Campeonato Espanhol, além do próprio reencontro com a Dea na Champions. Apenas o segundo jogo contra os nerazzurri foi organizado com portões fechados. Apesar disso, o público se reuniu nos arredores do Estádio Mestalla. La Liga terminou suspensa na última semana, enquanto a Serie A passou a organizar jogos sem público a partir de 22 de fevereiro, até a interrupção definitiva na última rodada.

O Valencia também aproveitou a nota oficial para conscientizar seus torcedores. “Insistimos para que a população se mantenha em seus domicílios e siga estritamente todas as medidas de higiene e prevenção já publicadas. Assim mesmo, reforça a confiança em nosso sistema de saúde e nas recomendações do Ministério da Saúde para aqueles casos leves de infecção por coronavírus que se encontram em isolamento domiciliar”, escreveu o clube, que ainda passou o telefone emergencial de atendimento na Comunidade Valenciana.