Costumam dizer que os jogos da Libertadores são “pegados” do início ao fim. Nesta quinta, Unión Española e The Strongest resolveram levar essa afirmação ao pé da letra no Estádio Santa Laura, em jogo pela terceira fase qualificatória da competição continental. O árbitro trabalhou, literalmente, dos primeiros aos últimos instantes – e até além disso. Mostrou o primeiro cartão amarelo com apenas sete segundos e expulsou jogador depois do apito final. Sinais do espírito competitivo que imperou em Santiago, com o empate por 1 a 1, e que mantém o duelo aberto para o reencontro na próxima semana, em La Paz.

O primeiro entrevero aconteceu, acredite, aos dois segundos. Ainda no círculo central, logo após a saída de bola, o experiente Pablo Escobar se estranhou com Pablo Galdames, que ficou caído no gramado. O lance não passou despercebido pelo árbitro Wilmar Roldán, punindo o capitão boliviano. Difícil encontrar um cartão amarelo mais rápido do que este na história do futebol. E, obviamente, o homem do apito ainda seria questionado muitas vezes na noite, com reclamações de ambos os times.

Quando a bola finalmente pôde rolar, o Strongest saiu em vantagem, com um gol aos 28 minutos. Em boa jogada coletiva, a zaga da Unión Española cochilou e Alejandro Chumacero, do alto de seu 1,63 m, apareceu no meio da área para completar de cabeça. Prêmio ao camisa 3, tantas vezes se destacando na Libertadores por seu trabalho nos aurinegros. Nesta quinta, o ‘Schweinsteiger dos Andes’ teve mais uma grande atuação, organizando o jogo de sua equipe e mantendo a intensidade durante todo o tempo.

Parecia mesmo a noite do Strongest. Depois que abriu o placar, o time do bom técnico César Farías tinha a partida em suas mãos. Tentava amarrar as jogadas dos adversários e controlar a posse de bola, além de gastar o tempo. Só que, do outro lado, a Unión Española estava com pressa. À medida que os minutos passavam, os chilenos buscavam pressionar mais para diminuir o prejuízo em casa. Até que o empate saiu, aos 48 do segundo tempo. Cesar Pinares fez a jogada pela linha de fundo e cruzou rasteiro para Diego Churín completar.

E nem com o apito final Wilmar Roldán deixou de aparecer. Capitão da Unión, Jorge Ampuero foi reclamar com o árbitro e recebeu o cartão vermelho. Referência na linha defensiva, o zagueiro será um desfalque sentido para o agora treinador Martín Palermo na visita a La Paz. Mesmo que a derrota tenha sido evitada em Santiago, a Unión Española parte à Bolívia com a necessidade de marcar gols. Não será fácil enfrentar o Estádio Hernando Siles, onde o Strongest costuma ser soberano.