Na sua curta história em competições oficiais, Gibraltar ainda não fez nenhum gol. Estreou em setembro do ano passado, contra a Polônia, e não teve vida fácil desde então. O ápice desse choque de realidade pelo qual passou esse time semi-amador foi no último mês de novembro, quando enfrentou a Alemanha, pelas Eliminatórias da Eurocopa. Não foi tão ruim: perdeu por apenas 4 a 0 e um dos seus principais jogadores quase marcou um golaço em Manuel Neuer. E ainda teve a honra de receber um pedido bacana de Mario Götze.

LEIA MAIS: No aniversário de Neuer, relembre sua atuação mais fantástica

A “estrela” em questão é Liam Walker, o único jogador profissional da liga de Gibraltar. Estrela veio entre aspas porque ele recebe o mesmo que um jogador de divisões inferiores da Espanha. Em entrevista a um jornalista do Goal.com e colunista do jornal The Times, de Londres, contou, às vésperas de enfrentar a Irlanda, neste domingo, que Götze fez questão de trocar camisas com ele no intervalo.

“Ele disse a um dos membros da comissão técnica no lado de fora do vestiário que queria trocar camisas, então eu peguei a do Götze no intervalo e a de Karim Bellarabi no final do jogo”, disse.

Aquele jogo não sai da memória de Walker porque geralmente as partidas da liga de Gibraltar têm público de umas duzentas pessoas. Em Nuremberg, haviam 40 mil, e seu espetacular chute foi parado por Neuer, o terceiro melhor jogador do mundo naquele ano. “Minha melhor lembrança foi a experiência, do momento em que estivemos no túnel ao lado do melhor time do mundo”, contou.

Para os jogadores de Gibraltar, recém-reconhecidos pela Uefa como uma seleção de verdade, essas pequenas coisas valem tanto quanto o gol que Götze marcou no Maracanã. Geralmente, vemos jogadores humildes pedindo camisas de grandes estrelas, mas desta vez foi ao contrário. E Liam Walker, se tudo mais der errado, tem pelo menos essa história para contar aos netos.