Wigan e Hull City possuem várias similaridades. São dois clubes que passaram pela Premier League recentemente, que enfrentam consequências da má gestão de seus donos e que correm riscos de cair à League One – ainda que não por desempenho ruim dentro de campo, no caso dos Latics. Nesta terça-feira, no entanto, o encontro das equipes no Estádio DW guardou um resultado que as coloca em situações bem distintas. Lutando em meio a um processo de insolvência, o Wigan deu uma belíssima resposta e goleou por 8 a 0. Enquanto isso, negligenciado por sua gestão, o Hull vê o abismo aumentar com a proximidade da terceira divisão.

O placar elástico até levanta suas suspeitas, por mais que os méritos dos vencedores também fiquem expressos. Os sete primeiros gols saíram apenas no primeiro tempo. E a eficiência do Wigan também foi enorme: totalizaram 14 finalizações, com duas delas batendo na trave em lances que não renderam gols logo na sequência. A precisão dos Latics impressionou, por mais que a permissividade do Hull precise ser criticada duramente.

O primeiro gol veio logo aos dois minutos, em cruzamento que Kal Naismith completou com tranquilidade no segundo pau. O Wigan só assinalou o segundo aos 27, num lance em que a marcação assistiu Kieffer Moore girar dentro da área. Cinco minutos depois saiu o terceiro, com Kieran Dowell finalizando sem incômodos na entrada da área. Jamal Lowe, que já tinha dado duas assistências, fez o quarto aos 37, aproveitando mais uma vez o buraco pela direita.

A partir deste momento, o Hull City estava nocauteado. Viveu o seu apagão de nove minutos, com mais três gols até o intervalo. Moore fez o quinto de peixinho aos 40; Dowell arrancou no contragolpe para o sexto, aos 42; e Joe Williams marcou o sétimo nos acréscimos, num tiro rasante de fora da área, com a terceira assistência de Lowe. A passividade dos Tigers era comovente, assim como o goleiro George Long parecia meio pesado para saltar.

O Hull voltou ao segundo tempo com três alterações. Logo num dos primeiros ataques, quase viria o oitavo, numa bola que triscou o travessão. Sem forçar muito, o Wigan fechou a contagem aos 20 minutos, no tento mais bonito da tarde. Nathan Byrne cruzou pela direita e Dowell bateu de primeira, da entrada da área. A bola subiu, encobriu o goleiro e ainda entrou direto no ângulo. Nesta, realmente, Long não teria o que fazer. Dowell completou sua tripleta em grande estilo. O Hull quase fez o de honra no fim, mas nem isso Lowe deixou, salvando em cima da linha a tentativa dos visitantes.

A vitória resultou em alguns recordes. O Wigan foi o primeiro time desde 1987 a marcar pelo menos oito gols como mandante na segundona inglesa, algo que não acontecia desde o Manchester City 10×1 Huddersfield. O Bournemouth chegou a fazer 8 a 0 sobre o Birmingham, mas como visitante em 2014. Além disso, foi a primeira vez desde 2015 que um time da Championship balançou as redes sete vezes num mesmo tempo – naquele ano, o Watford bateu o Blackpool por 7 a 2, com todos os gols marcados na segunda etapa. Esta é a maior vitória do Wigan na história da Football League, superando os 7 a 0 sobre o Oxford United em 2017. E este revés iguala a pior derrota do Hull na história da Football League, tomando de 8 a 0 contra o Wolverhampton em 1911.

O Wigan, por mais que corra o risco de rebaixamento por seu processo de insolvência, vive um bom momento na Championship. As demissões de funcionários, os cortes salariais e a contribuição da própria torcida para bancar o transporte dos jogadores não serve de desculpa em campo. Os Latics ocupam teoricamente o 13° lugar, com 57 pontos, e venceram oito de seus últimos 11 jogos. Contabilizando a punição de 12 pontos pelos problemas financeiros, que será aplicada apenas ao final da campanha, o clube ficaria fora da zona de rebaixamento graças ao saldo de gols. Curiosamente, o Hull City é quem apareceria logo abaixo, com os mesmos 45 pontos. Os Tigers ocupam a antepenúltima posição e só venceram um dos últimos 20 compromissos por todas as competições. Com o clube à venda, o drama deve se arrastar.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore