Há 30 anos, um Fla x Flu marcava a última partida oficial de Zico pelo Flamengo. O duelo pelo Campeonato Brasileiro seria menos requintado do que poderia: por conta dos altos custos com o Maracanã, os rivais preferiram sair do Rio de Janeiro e mandar o duelo em Juiz de Fora. A campanha também não era animadora a ambos, com os tricolores na rabeira de seu grupo e os rubro-negros sem forças para alcançar o São Paulo por uma vaga na decisão. Ao menos, o Galinho de Quintino garantiu uma grande história em campo: comandou a goleada por 5 a 0.

Zico gostava de maltratar o Fluminense. Mais uma vez, o faria naquela tarde. O primeiro gol nasceu de sua genialidade. Aplicou uma caneta desconcertante em Donizeti, antes de ser parado com falta. Já na cobrança, bola na gaveta, sem que o goleiro Ricardo Pinto conseguisse salvar. No segundo tempo, outro lance magistral do camisa 10. Zico descolou um lançamento fabuloso para Renato Gaúcho, que arrancou e resolveu. Era o suficiente ao veterano de 36 anos, que deixou o campo logo depois disso. Luis Carlos, Uidemar e Bujica fecharam a contagem ao Fla.

Ao final do clássico, Zico não escondeu a emoção, enquanto recebeu a merecida nota 10 dos jornais. Ainda se juntaria ao time sênior nas semanas seguintes, enquanto a despedida grandiosa no Maracanã ficaria marcada para fevereiro de 1990, com um amistoso que levou 100 mil às arquibancadas. Abaixo, uma breve lembrança daquele 2 de dezembro de 1989: a reportagem de Marcos Uchôa, na TV Globo; a reportagem da revista Placar; e as páginas do Jornal dos Sports, na manhã da partida, bem como no dia seguinte. Clique em “abrir em nova guia” para ampliar as imagens.