Meio de repente, e com 11 pontos de vantagem no Campeonato Sérvio, o treinador Vladan Milojevic anunciou, semana passada, que não seria mais o treinador do Estrela Vermelha. O clube, porém, agiu rápido. Em poucos dias, anunciou o sucessor, outra cria da casa: Dejan Stankovic, que estava trabalhando nas categorias de base da Internazionale.

Stankovic estreou no Estrela Vermelha com apenas 16 anos e, ainda adolescente, foi nomeado capitão, antes de se transferir para a Itália, em 1998, onde defenderia a Lazio e depois faria história na Inter. Como treinador, teve experiência auxiliando Andrea Stramaccioni na Udinese.

“Eu estou feliz e orgulhoso por meu primeiro trabalho como treinador ser com o Estrela Vermelha. Eu farei todo o possível para mostrar que quem acredita em mim está certo e quem não acredita está errado. Estou aqui para trabalhar duro e lutar como um leão para que este clube possa vencer”, disse, ao site do clube sérvio.

Ao longo de uma longa e vitoriosa carreira, Stankovic trabalhou com diversos técnicos de sucesso e espera tirar o melhor de cada um deles. “Mandei mensagem a José Mourinho com a notícia e ele ficou surpreso e feliz por mim. Me desejou boa sorte. Falei com Sinisa Mihajlovic também. Espero mostrar a paciência de Sven-Goran Eriksson, a abordagem de arregaçar as mangas de Roberto Mancini, o caráter de Mourinho e a atitude de Mihajlovic”, explicou.

Milojevic estava no Estrela Vermelha desde 2017 e foi bicampeão sérvio. Também levou o clube a duas fases de grupos da Champions League. Caiu em grupo difícil em ambas. Na primeira, conseguiu causar dificuldades no Marakana, onde chegou a vencer o Liverpool e empatar com o Napoli. Na segunda, porém, foi facilmente batido por quase todo mundo. Venceu apenas o Olympiacos em casa e perdeu as outras cinco partidas, com três gols a favor e 20 contra.