Nos últimos dias, a história de Dave Evans mobilizou torcedores, antigos ídolos e até mesmo atuais membros do Liverpool. Fanático pelo clube, ele se mudou para a Nova Zelândia em 2018. Seu plano desde o início da temporada era viajar à final da Champions e, para isso, juntou as £10 mil necessárias para ir até Madri com a esposa. Porém, em fevereiro, Evans descobriu um câncer e o avanço rápido da doença impediu que ele concretizasse a viagem. Permaneceu na Nova Zelândia, seguindo sua batalha para ampliar o tempo de vida, diante das péssimas perspectivas. Já neste sábado, internado no hospital, teve a alegria de ver o time de Jürgen Klopp erguendo a taça.

Dave Evans é de Coventry e se mudou para a Nova Zelândia com a esposa em dezembro, buscando uma qualidade de vida melhor. Dois meses depois, descobriu ter um colangiocarcinoma, tipo de câncer raro nas vias biliares. “Os médicos falaram que não era possível operar e que, sem quimioterapia, ele teria apenas alguns meses de vida. Foi um choque enorme. Tivemos que fazer exames e mais exames antes de imigrar, mas nada apareceu. Cerca de um mês depois que chegamos à Nova Zelândia é que as dores surgiram”, contou Liz, esposa de Dave, ao Coventry Live.

“Tentamos permanecer positivos, mas um tumor de 12 centímetros foi encontrado. Não pudemos acreditar. Estávamos em negação. Foi devastador. Cada exame mostrava o tumor. Apenas a quimio poderia prolongar sua vida, mas seu corpo não aguentou mais depois de duas sessões. Economizamos £10 mil para a viagem a Madri, mas agora usaremos esse dinheiro para o funeral”, complementou Liz. O câncer triplicou de tamanho oito semanas depois do diagnóstico e a viagem se tornaria muito desgastante a Dave. Há três semanas, quando o Liverpool confirmou a classificação à final, ele recebeu a notícia de que teria apenas mais duas semanas de vida. Por isso mesmo, seu desejo era ao menos ver a decisão pela TV.

Para ajudá-lo nesta caminhada, Dave recebeu um amplo apoio da comunidade ao redor do Liverpool. Vários ex-jogadores mandaram mensagens ao torcedor. O ‘You’ll Never Walk Alone’ se manifestava de uma maneira particular. Diante da repercussão do caso na imprensa local, Jürgen Klopp e Jordan Henderson também gravaram vídeos, garantindo que o elenco estaria com ele em pensamento durante o duelo com o Tottenham.

“Ouvi sobre sua história e é claro que é algo difícil de lidar, mesmo para mim, ainda mais para você. Soube que você é um lutador inacreditável, mas a única coisa que posso dizer é que pensamos em você. Você realmente está conosco. É a única mensagem que quero te dar. Você lutou tão duro que não poderia fazer comparações com o que o time realizou ao longo da temporada, porque isso é mais que futebol, é sobre a vida. A única coisa que tentamos fazer ao longo do ano é dar às pessoas alguma esperança, alguma alegria, alguns bons momentos para relembrar. Compartilhamos esses momentos, nessa temporada ou ao longo dos três anos e meio que estou aqui. Compartilhamos essas experiências. Isso nos torna realmente amigos. Desejo do fundo do meu coração tudo de bom. E sou cristão, então vejo você”, afirmou Klopp, em vídeo gravado uma hora antes da viagem a Madri.

Já a maior felicidade de Dave foi ouvir as palavras de Steven Gerrard, seu grande ídolo. “Sei que você nos empurrou por muitos anos e mostrou ao clube um apoio inacreditável, então o mínimo que posso fazer é mandar um vídeo a você para demonstrar minha gratidão e dizer que estou pensando em ti. Cuide de si, Dave. Tudo de bom”, declarou o veterano, desejando força a Dave e dizendo sentir muito pela ausência do torcedor em Madri. Segundo Liz, seu marido não “acreditava na quantidade de mensagens que aqueceram seu coração”. Nas arquibancadas do Wanda Metropolitano, surgiram até mesmo faixas feitas por outros torcedores a Dave.

Já neste sábado, Dave Evans pôde cumprir seu desejo. Internado no hospital, ainda lidando com as dores do câncer, viu a conquista do Liverpool. Liz postou um vídeo da comemoração do marido. “Estamos eufóricos. Ver o rosto de Dave quando o Liverpool anotou o segundo gol foi o momento que selou tudo para nós dois”, afirmou, ao Liverpool Echo. Apesar do destino inescapável, apesar de tudo, o seu sonho se realizou. E com os Reds campeões.