Neste momento de férias no futebol brasileiro, o noticiário se concentra principalmente ao redor do mercado de transferências. E o principal negócio confirmado neste final de semana veio do Vasco. Durante a noite de sexta-feira, os cruzmaltinos anunciaram a contratação de Germán Cano, atacante argentino que vestia as cores do Independiente Medellín. Não é um nome tão reconhecido no Brasil, mas que parece uma boa aposta dos vascaínos, sobretudo pelos excelentes números que acumulava na Colômbia.

Às vésperas de completar 32 anos, Cano possui uma carreira bastante experimentada. O atacante já atuou em quatro países diferentes do continente, apesar de concentrar seus principais sucessos na Colômbia. O extenso currículo do argentino inclui Lanús, Chacarita Juniors, Colón, Deportivo Pereira e Nacional de Assunção, até que realmente estourasse com a camisa do Independiente Medellín. E seu poder de fogo no Atanásio Girardot ficou comprovado desde a primeira passagem pelo clube paisa.

Entre 2012 e 2014, Cano emplacou como um dos principais artilheiros do Campeonato Colombiano. Foram 51 gols anotados em 87 partidas, uma média respeitável ao atacante. Não conquistou títulos, mas por duas vezes liderou a artilharia da liga nacional. Foi o suficiente para render um contrato com o futebol mexicano, onde o argentino não brilhou. Defendeu Pachuca e León, sem repetir seus números.

O retorno de Cano a Medellín, e ao DIM, aconteceu em 2018. Desde então, o atacante atingiu marcas históricas. O argentino foi artilheiro do Apertura e do Finalización naquele ano. Também foi eleito o melhor jogador do país, apesar do vice com o clube no Torneio Finalización. Como se não bastasse, Cano repetiu a dose e de novo se consagrou o máximo goleador do Apertura e do Finalización em 2019. No Apertura, aliás, os 21 tentos assinalados quebraram seu próprio recorde em uma edição dos “torneios curtos” do Campeonato Colombiano. E viria mais.

Cano não só foi artilheiro da Copa Colômbia em 2019, como também levou o Independiente Medellín ao título, sua merecida conquista coletiva pelo clube. Como era de se esperar, o veterano anotou dois gols nas finais contra o Deportivo Cali, inclusive o que definiu a taça aos paisas. E o principal prêmio viria ao se tornar o maior goleador do DIM em todos os tempos. Quando chegou aos 93 tentos, o argentino superou José Vicente Grecco na lista histórica. Ao final de sua passagem pelo Atanásio Girardot, Cano acumulou 129 gols em 196 partidas. O veterano é o terceiro maior artilheiro do Campeonato Colombiano ainda em atividade.

Provar-se longe do Independiente Medellín parece o maior desafio a Germán Cano em sua mudança para o Vasco. De qualquer maneira, as excelentes marcas nos últimos dois anos justificam bastante a aposta realizada pelos cruzmaltinos. O argentino mostra-se um atacante completo, sobretudo por sua capacidade para finalizar com as duas pernas e por seu senso de oportunismo, com boa colocação e frieza para dribles curtos dentro da área. Resta ver como será o seu encaixe no novo ambiente. A torcida do DIM sabe o valor do veterano e, não à toa, o coloca entre os maiores ídolos da história do clube.