Mali não aparece entre as principais seleções da África neste momento, mas a fase de grupos da CAN 2019 aponta que as Águias podem ser uma boa surpresa na competição. Possuem jovens valores e dominaram o seu grupo, conquistando a classificação aos mata-matas com uma das melhores campanhas. Os malineses somaram sete pontos, empatando apenas contra a favorita Tunísia. Já nesta terça-feira, ratificaram suas condições ao derrotar Angola com o triunfo por 1 a 0. Entre os notáveis talentos à disposição do técnico Mohamed Magassouba, Amadou Haidara definiu o placar com um golaço.

Angola começou incomodando mais, mas não demoraria para Mali tomar a dianteira e pressionar. Tinha mais posse de bola e parava no goleiro Tony Cabaça, até que Amadou Haidara aparecesse para definir o placar. Aos 37 minutos, o meio-campista recebeu a bola na intermediária e resolveu soltar um chutaço. Bola no ângulo, sem qualquer chance de defesa para o goleiro adversário.

Durante o segundo tempo, o cenário virou. Angola precisava ao menos do empate para buscar a classificação. E tentou pressionar Mali, se posicionando no campo de ataque. O problema estava na falta de precisão dos Palancas Negras, com muitas finalizações erradas. A intenção não passou do papel. Para piorar, os malineses ainda levaram perigo nos minutos finais, aproveitando os ataques rápidos. Asseguraram a vitória importante.

O resultado deixou Mali sobrando no Grupo E. Afinal, tirando as Águias, nenhuma outra equipe conseguiu vencer na chave. A Tunísia era a principal aposta, mas teve um desempenho fraco, com dificuldades para se impor. Ao final, o empate por 0 a 0 com a Mauritânia valeu a classificação dos tunisianos, mesmo somando apenas três pontos nesta fase de grupos. Angolanos e mauritanos terminaram eliminados.

Estreante na CAN, a Mauritânia fez uma participação digna. E poderia ter complicado a vida da Tunísia durante o confronto desta terça. Com menos posse de bola, os Murabitun foram bem mais agressivos durante o primeiro tempo. Não conseguiram abrir o placar porque o goleiro Mouez Hassen realizou duas ótimas defesas. Somente no segundo tempo é que as Águias de Cartago realmente apresentaram um pouco mais do seu futebol, dominando as chances de gol. Também não foram efetivos, dependendo das bolas paradas. No máximo, os tunisianos levaram perigo graças aos lampejos de Youssef Mskani, barrados pelo goleiro Brahim Souleymane.

A Tunísia terá uma missão complicada nas oitavas de final. Vai jogar contra Gana. Pois Mali deve encontrar uma pedreira maior, cruzando com a Costa do Marfim. Diante do mau desempenho dos outros participantes do Grupo E, Benin se confirmou como o último país entre os melhores terceiros colocados. Será justamente o oponente do anfitrião Egito.

Ficha técnica: Mali 1×0 Angola

Local: Estádio de Ismailia
Árbitro: Redouane Jiyed (Marrocos)
Gols: Amadou Haidara, 37’/1T
Cartões amarelos: Bruno Gaspar, Herenilson (Angola); Djigui Diarra (Mali)
Cartões vermelhos: nenhum

Mali: Djigui Diarra, Falaye Sacko, Kiki Kouyate, Molla Wagué, Massadio Haidara; Amadou Haidara (Cheick Oumar Doucoure), Lassana Coulibaly; 14-Adama Traoré (Moussa Marega), 21-Adama Traoré; Moussa Doumbia (Sekou Koita); Kalifa Coulibaly. Técnico: Mohamed Magassouba.

Angola: Tony Cabaça, Bruno Gaspar, Dany Massunguna, Bastos, Paízo; Fredy Ribeiro (Show), Herenilson; Geraldo (Mabululu), Djalma, Mateus (Wilson Eduardo), Gelson Dala. Técnico: Srdan Vasiljevic.

Ficha técnica: Tunísia 0x0 Mauritânia

Local: Estádio de Suez
Árbitro: Louis Hakizimana (Ruanda)
Gols: nenhum
Cartões amarelos: Ismael Diakité, Moctar Sidi El Hacen, Ibrahima Coulibaly (Mauritânia); Dylan Bronn, Karim Aouadhi (Tunísia)
Cartões vermelhos: nenhum

Tunísia: Mouez Hassen, Wajdi Kechrida, Dylan Bronn, Yassine Meriah, Oussama Haddadi; Kharim Aouadhi, Ellyes Skhiri; Mohamed Drager (Naim Sliti), Wahbi Khazri; Youssef Mskani; Taha Khenissi (Bassem Srarfi). Técnico: Alain Giresse.

Mauritânia: Brahim Souleymane, Moustapha Diaw, Bakary N’Diaye, Abdoul Ba (Diadié Diarra, depois Diallo Guidileye), Ali Abeid; Ibrahima Coulibaly, Mohamed Yali, Moctar Sidi El Hacen; Ismael Diakite, Abrama Ba, Bessam (Souleymane Anne). Técnico: Corentin Martins.