Sem sentir a necessidade de esperar os classificados serem definidos, como sempre, a Conmebol realiza o sorteio dos grupos da Copa Libertadores nesta terça-feira. Diferente do ano passado, quando apenas seis dos 38 times estavam indefinidos no dia em que as bolas giraram no globo transparente, desta vez  temos 17 desconhecidos, que serão representados pela sigla dos seus países seguidas por algarismos romanos.

LEIA MAIS: Libertadores 2015 tem datas novas e problemas velhos

Para entender a criptografia do futebol sul-americano, vamos mostrar quem já está classificado e explicar o que cada código significa para você não ficar tão perdido nesta noite de gala da Conmebol:

OBS: Os clubes com asteriscos estão na pré-Libertadores

Brasil

1 – Cruzeiro (campeão brasileiro)
2 – Atlético Mineiro (campeão da Copa do Brasil)
3 – São Paulo (vice-campeão brasileiro)

As outras duas vagas são de Corinthians e Internacional, mas ainda falta definir qual dos dois será Brasil-4 e entrará diretamente na fase dos grupos e qual será Brasil-5 e terá que disputar a primeira fase, a tal da pré-Libertadores.

Neste momento, estão empatados com 66 pontos. Os gaúchos, no momento à frente porque têm duas vitórias a mais, enfrentam o Figueirense, fora de casa, enquanto paulistas recebem o Criciúma.

Argentina

1 – San Lorenzo (campeão da Libertadores)
2 – River Plate (campeão do Torneo Final, no primeiro semestre)
5 – Huracán (campeão da Copa da Argentina)

Na Argentina, a situação está mais complicadinha de entender. O Boca tem uma vaga na pré-Libertadores por ter a melhor campanha da Copa Sul-Americana entre os não classificados. Não tem mais chance de título, mas ainda pode conseguir vaga direta pela melhor campanha geral da temporada 2013/14, a qual terminou empatado com o Vélez Sarsfield.

Isso dependerá do campeão do Torneo Transición. Se for o River, Vélez e Boca ficam com as duas vagas diretas, e o Estudiantes, também quadrifinalista da Sul-Americana, com a terceira melhor campanha, vai para a primeira fase.

Se o Racing ficar com o título, e virar Argentina-3, será realizada uma partida desempate entre os líderes da temporada 2013/14. O vencedor entra na fase de grupos como Argentina-4. Caso o Boca perca, fica com a vaga da Sul-Americana e joga a pré-Libertadores. Caso o Vélez perca, está fora da Libertadores e abre espaço para o Estudiantes na primeira fase.

O Racing lidera o Transición com 38 pontos, dois a mais que o River Plate, e recebe o Godoy Cruz. O River joga fora de casa contra o Quilmes. As duas partidas serão realizadas em 14 de dezembro.

Chile

1 – Colo-Colo (campeão do Clausura)

Caso o Colo-Colo seja campeão novamente, o Chile-2 será o vice do Apertura. O terceiro representante chileno, com destino à primeira fase da Libertadores, sai de um playoff entre os quatro melhores classificados do Apertura ainda sem vaga.

A rodada final será realizada com três equipes ainda na briga. O Colo-Colo e o Universidad de Chile têm 41 pontos, um a mais que Santiago Wanderers.

Uruguai

1 – Danubio (campeão do Apertura e da temporada 2013/14)
2 – Montevideo Wanderers (campeão do Clausura e vice-da temporada 2013/14)
3 – Nacional* (melhor campanha no agregado dos dos torneios, sem contar o Wanderers, já classificado)

Paraguai

1 – Libertad (campeão do Apertura)

O Libertad também pode vencer o Clausura, o que colocaria o Guaraní na fase de grupos como Paraguai-2 e o Cerro Porteño na fase de pré-classificação. Em caso de título do Cerro Porteño, este entraria diretamente e jogaria o Guaraní para a primeira fase.

O Cerro tem dois pontos a menos que o Libertad, a uma rodada do final do torneio, e joga contra o Sol de América, fora de casa. O líder enfrenta o Nacional, também fora de casa.

Colômbia

1 – Atlético Nacional (campeão do Apertura)

As outras vagas ainda estão bastante indefinidas. O campeão do Finalización fica com a segunda vaga direta, a do Colômbia-2. Se for o Independiente de Santa Fé, a melhor campanha seguinte no agregado dos dois torneios vai para a pré-Libertadores. Junior, Once Caldas, Medellín e Águilas Doradas estão na briga. Se outro time vencer o torneio, o Santa Fé joga a primeira fase.

México

1 – Tigres (melhor campanha entre os não classificados para a Champions League da Concacaf)
2 – Atlas (segunda melhor campanha entre os não classificados para a Champions League da Concacaf)
3 – Morelia* (campeão da Supercopa)

Bolívia

1 – Universitario Sucre (campeão do Clausura)
2 – San José (vice-campeão do Clausura)
3 – The Strongest* (terceiro colocado do Clausura)

Equador

Classificam-se os dois finalistas do Campeonato Equatoriano mais o dono da melhor campanha no agregado (que não tiver vaga, naturalmente). O Emelec, campeão da primeira etapa, está na decisão, e espera o campeão da segunda etapa.

A três rodadas do fim, pode ser ele mesmo, em quarto lugar com 35 pontos e um jogo a menos que os líderes. O Independiente del Valle (40) encabeça a tabela, seguido por Barcelona (39) e Liga de Quito (37).

Em caso de novo título do Emelec, a tabela geral define as outras duas vagas. O segundo melhor time não-classificado entra direto na fase de grupos e o segundo na pré-Libertadores. O Independiente, no momento, lidera com 80 pontos, Barcelona tem 74, e a Liga de Quito, 66.

Venezuela

1- Zamora (campeão da temporada 2013/14)
2 – Mineros (vice-campeão da temporada 2013/14)
3 – Deportivo Táchira* (terceiro colocado da temporada 2013/14)