A Copa América se tornou uma competição globalizada há algumas décadas. Nesta edição, apenas um terço dos jogadores atuam nos clubes sul-americanos. Enquanto isso, o futebol europeu concentra os grandes craques de praticamente todas as seleções, algo que se percebe através do mapa de convocados para o certame. Os reflexos do que acontece na Champions League e nas principais ligas da Europa são evidentes.

Brasileiros, argentinos e uruguaios, sobretudo, se espalham do outro lado do Atlântico. Defendem especialmente os clubes dos principais centros europeus, com escassas exceções. E se o “trio de ferro” não tem força financeira para segurar os seus destaques, cada vez mais recrutam talento dos vizinhos. Juntas, as ligas de Brasil e Argentina possuem 31 convocados, mas apenas oito são nativos em seus respectivos países. O restante é composto por massa estrangeira.

A diversidade é um pouco maior nas demais seleções sul-americanas da Copa América. Seus atletas estão mais distribuídos, inclusive em diferentes cantos do continente americano. México e Estados Unidos fazem valer sua atratividade econômica, com 37 atletas no total. Já a única equipe que tem um elenco praticamente inteiro atuando no próprio país é a Bolívia. Um fenômeno explicado mais pela defasagem do que por outras razões.

No mais, a preponderância europeia é inegável. Espanha, Inglaterra e Itália apresentam números significativos de atletas na Copa América. São 65 futebolistas espalhados entre os três países. Se a ponte à Liga Espanhola e à Serie A é costumeira, o poderio da Premier League também a alçou a um papel central. E mesmo sem tanta grana, outros campeonatos periféricos da Europa são igualmente atrativos. São 26 nomes naquelas que não são consideradas “as cinco grandes ligas”.

Abaixo, para trazer um panorama da Copa América, preparamos um mapinha interativo com todos os convocados. Os jogadores foram posicionados conforme os clubes em que atuam e estão representados pelo escudo da federação. Há uma pequena ficha técnica com o perfil de cada um deles. Abaixo, algumas instruções de uso para a ferramenta. Boa viagem!

– Você pode ampliar o mapa clicando no quadrado em seu canto direito superior;
– Por uma questão de programação do Google, os pontos inseridos por último aparecem acima nas visões mais distantes do mapa;
– Se você não conseguir visualizar um jogador, aproxime o mapa, que ele deve estar lá;
– Jogadores do mesmo clube ou da mesma cidade se sobrepõe, é preciso aproximar bastante para diferenciá-los;
– Jogadores de clubes que utilizam o mesmo estádio estão misturados;
– No painel ao lado esquerdo, os jogadores estão divididos conforme os grupos e organizados por ordem numérica dentro de cada seleção;
– Se você tiver qualquer dúvida, sugestão ou descobrir um erro (acontece, apesar das revisões) é só dar um toque na caixa de comentários =)