A Copa de 1994 ocupou e segue ocupando o imaginário de muita gente. Há 25 anos, o tetra se eternizava com a vitória do Brasil nos pênaltis diante da Itália. No entanto, aquele Mundial é recordado muito além da conquista brasileira. Também deixou suas marcas pelos jogadores e por tantos personagens que encabeçaram as 24 seleções participantes. Diante disso, aproveitamos a data para reapresentar os convocados através de um mapa interativo, com os clubes que cederam atletas aos elencos.

Das 24 seleções da Copa, Itália, Espanha, Grécia e Arábia Saudita eram as únicas em que todos os atletas atuavam em clubes do próprio país. Já as seleções de Irlanda e Nigéria eram as únicas a não terem nenhum jogador atuando “em casa” – e por isso, nenhum clube dessas ligas aparece no mapa. Por outro lado, muitos países que não se classificaram para o Mundial tiveram seus clubes representados por atletas convocados para o torneio.

Era o caso de Inglaterra, França, Portugal, Escócia, Dinamarca, Hungria, Turquia, Chile, Egito, Costa do Marfim, Catar e Japão. Destes, chamava a atenção o número de atletas das ligas inglesa (38, de 24 clubes diferentes) e francesa (23, de 19 equipes), com a portuguesa vindo em terceiro, mas bem atrás (11 jogadores de oito clubes). A nascente J-League ainda contava com um número modesto: três jogadores, um de cada clube.

O clube com mais jogadores convocados para o Mundial era o Barcelona, com nada menos que 12 – nove deles na seleção espanhola de Javier Clemente. Mais atrás vinham Parma e Anderlecht (nove) e em seguida Milan, Ajax, Club Brugge e Spartak Moscou (todos com oito) – este último, o único a não incluir atletas estrangeiros no montante. Com sete atletas, também se destacavam IFK Gotemburgo, Levski Sofia e Bolívar, bases de suas seleções.

Quanto à seleção dos Estados Unidos, cabe a ressalva: exceto pelos sete jogadores que atuavam em clubes de outros países (na Inglaterra, Alemanha, Espanha, Holanda e México), todos os demais eram contratados da United States Soccer Federation e, portanto, não tinham clube.

Abaixo, algumas instruções de uso. Boa viagem!

– Você pode ampliar o mapa clicando no quadrado em seu canto direito superior;
– Por uma questão de programação do Google, os pontos inseridos por último aparecem acima nas visões mais distantes do mapa;
– Se você não conseguir visualizar um clube, aproxime o mapa, que ele deve estar lá;
– Clubes da mesma cidade se sobrepõe, é preciso aproximar bastante para diferenciá-los;
– No painel ao lado esquerdo, os clubes estão divididos conforme suas regiões;
– Se você tiver qualquer dúvida ou sugestão, é só dar um toque na caixa de comentários =)

Além de colaborações periódicas, quinzenalmente o jornalista Emmanuel do Valle publica na Trivela a coluna ‘Azarões Eternos’, rememorando times fora dos holofotes que protagonizaram campanhas históricas. Para visualizar o arquivo, clique aqui.

Confira o trabalho de Emmanuel do Valle também no Flamengo Alternativo e no It’s A Goal.