Um jogo importante, de tão insignificante: Andorra vence San Marino e é a melhor dos piores

No duelo entre duas das piores seleções do mundo, Andorra bateu os samarineses e encerrou o jejum de 86 partidas sem ganhar

Em uma quarta-feira tão cheia de futebol, um dos jogos mais interessantes aconteceu longe dos holofotes. Confronto importante justamente por sua insignificância. Em meio a uma densa neblina e diante de arquibancadas vazias do Estádio Olímpico de Serravalle, San Marino e Andorra se enfrentaram pela primeira vez na história. Duas das piores seleções do mundo, ambas sem vencer um jogo desde 2004. Entretanto, aos andorranos, o jejum de 13 anos teve um ponto final. Os tricolores conseguiram se impor mesmo fora de casa e bateram os samarineses por 2 a 0. Uma partida para ser lembrada por muito tempo, justo quando tinha inúmeros motivos para ser esquecida.

O duelo de tal magnitude só poderia ter sido decidido por uma lenda. O gol que abriu vantagem para Andorra foi anotado por Ildefons Lima, considerado um dos melhores jogadores andorranos de todos os tempos – o que, obviamente, não quer dizer tanta coisa. O zagueiro converteu cobrança de pênalti aos 28 minutos e chegou a 11 gols pela equipe nacional, maior artilheiro da história do país. Aos 37 anos, o veterano possui no currículo clubes como Pachuca, Las Palmas e Rayo Vallecano. Já no segundo tempo, Cristian Martínez jogou um balde de água fria nas expectativas de reação de San Marino. Foi o primeiro jogo desde 2002 com dois tentos de Andorra. Festa do time treinado por Koldo – outro mito andorrano, ex-goleiro com 78 jogos pela seleção e passagem pelo Atlético de Madrid.

VEJA TAMBÉM: Conheça 26 heróis de seleções nanicas

Curiosamente, o jogo só teve transmissão graças à iniciativa da própria população de San Marino. A Brigata Mai 1 Gioia, grupo oficial de torcedores da seleção samarinesa, exibiu o amistoso ao vivo em sua página do Facebook – por mais que a neblina dificultasse observar até a bola. O primeiro tempo contou com 32 mil visualizações através do link, enquanto a audiência caiu para o segundo, com apenas 2,5 mil.

O triunfo de Andorra encerra o maior jejum de uma seleção na história. Os andorranos haviam perdido ou empatado os seus últimos 86 compromissos, desde a vitória sobre Macedônia em outubro de 2004, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Agora, o maior tabu na atualidade é da própria seleção de San Marino, que acumula 75 tropeços seguidos. A última vez que os samarineses puderam comemorar foi em um amistoso contra Liechtenstein, em setembro de 2004. Inclusive, esta é a única vitória da história do país. Desde então, no máximo, arrancaram um empate da Estônia, nas Eliminatórias da Euro 2016 – que encerrou uma série de 10 anos (61 jogos) só com derrotas.

San Marino e Andorra ocupam, respectivamente, o 202° e o 203° lugares do Ranking da Fifa. Entre as seleções com pontuação, aparecem acima apenas das Ilhas Virgens Britânicas, além de outros sete países sem um pontinho sequer – dentre os quais o único europeu é o recém-admitido Gibraltar. Os samarineses possuem 135 derrotas em 140 partidas disputadas, com 22 gols a favor e 605 contra. Já os andorranos perderam 125 de seus 141 compromissos, agora com cinco vitórias. São 41 gols a favor e 388 gols contra. Entre os dois piores times, prevaleceu o menos ruim.

ando